Receba as notícias:

Endro, concorrente ou companheira da erva-doce no Nordeste Brasileiro?

Artigo

2006-11-15
Por Paulo Alves Wanderley(1); Maria J. Araújo Wanderley (2) e Juliana Lucas de Sousa (3) *
Paulo Alves Wanderley explica como o endro sobrevive no Brasil
Paulo Alves Wanderley explica como o endro sobrevive no Brasil

O endro também conhecido como Aneto ou Dill é uma erva aromática muito utilizada na medicina popular. De origem Asiática e pertencente à família Umbeliferae assim como a erva-doce (Foeniculum vulgare Miller), essas duas culturas convivem juntas nas regiões mais altas do Nordeste do Brasil há pelo menos 60 anos. Arbusto de porte mais baixo e de ciclo anual ao contrário da erva-doce que vive mais de dez anos produzindo bem, o endro divide com a erva-doce as mesmas áreas, mesmos insectos polinizadores e também hospeda as mesmas pragas nessa região. Com aparentes desvantagens botânicas de porte e ciclo, o endro desenvolveu estratégias surpreendentes para sobreviver e conseguir perpetuar -se diante do seu parente muito mais imponente, a erva-doce.

* 1. Professor da Universidade Federal da Paraíba - Brasil/ Departamento de Agropecuária;
2. Professora do Centro de cultura Anglo Americana/ Brasil;
3. Aluna do Curso de Bacharelato em Administração da Universidade Federal da Paraíba – Brasil

Últimas notícias

IMM avança no estudo de miopatia centronuclear

Cientistas do IST propõem teste experimental
para a equação mais exótica da física clássica

Português galardoado pela primeira vez
com prémio norte-americano em biologia reprodutiva

Investigador da UC preside a comissão mundial responsável
pela descrição e classificação de bactérias

Empreendedores Portugueses aceleram nos Estados Unidos
em programa de imersão «inRes»

Universidade de Coimbra no topo
da imagiologia molecular mundial

Leptospirose humana nos Açores:
da resposta imunológica à susceptibilidade genética

«Meu dito, meu escrito» ou de como a Ciência
já conheceu melhores dias em Portugal

O sucesso escolar começa à mesa!

Professora da UMinho vence prémio ibérico de contabilidade

João Falcão e Cunha é o novo director da FEUP

Mega experiência estuda o impacto das alterações climáticas
na biodiversidade da península ibérica

Os porquês do colapso da plataforma de gelo Larsen B

Investigadora de Coimbra reduz em 26,5%
a ocorrência de flebites

Equipa de Coimbra cria aerogel em spray
que permite isolar foguetões

Bioquímica portuguesa homenageada em Estocolmo

Esperar ou não esperar
- o papel da confiança na tomada de decisões

Implantes dentários «ganham» volume ósseo

Em Portugal um tratamento específico
depende da região onde se mora

Eousdryosaurus, o pequeno dinossauro
que viveu num tempo de gigante

Um em cada quatro já traiu

A Ciência da Gestão de Ciência e Tecnologia
– reflexões de uma despedida

A ansiedade de estar doente no hospital?
O ambiente do quarto pode ajudar!

Prémio António Champalimaud reconhece tratamento
revolucionário de doenças graves da visão

João Rocha é o primeiro português
da European Academy of Sciences

O Porto na Guerra Fria

Nariz electrónico pode detectar
subgrupos de asma nas crianças

Oceanos de Esperança chegou a Boston

Braga quer construir travessas de caminho-de-ferro
com resíduos de plásticos mistos

Comer com sucesso no Mercado do Bom Sucesso