Receba as notícias:

Odor das axilas pode revelar a fertilidade feminina

É a conclusão de um estudo da Universidade de praga

2006-01-16
Uma investigação publicada na edição mais recente de Ethology descobriu que os homens têm a possibilidade de usar o cheiro como um mecanismo a estabelecer quando as suas actuais ou possíveis parceiras se encontram na fase mais fértil. Membros do sexo feminino de uma série de espécies primatas apresentam o seu período fértil através de alterações comportamentais e/ou morfológicas. A opinião prevalente era de que não existiam alterações relevantes nos humanos nesse ciclo. No entanto, Jan Havlícek, antropologista da Universidade de Praga, e outros investigadores descobriram que o odor auxiliar da mulher é considerado mais atractivo na fase folicular, ou seja, na altura em que é mais provável que haja procriação.
Um dos mecanismos possíveis para avaliar a fase do ciclo menstrual é através do cheiro. Assim, os investigadores pesquisaram as alterações possíveis do odor ao longo do ciclo menstrual numa amostra de 12 mulheres com ciclos menstruais regulares que não usassem contraceptivo hormonal. Para recolher o odor corporal elas utilizaram almofadinhas nas axilas durante 24 horas, sob condições controladas (restrições de alimentação, sem desodorizante, etc.). O odor corporal foi recolhido repetidamente durante a fase do ciclo menstrual e do ciclo folicular. As amostras foram analisadas por 42 homens de acordo com a atractividade e intensidade.

O odor das mulheres foi considerado mais atractivo e menos intenso na sua fase folicular. Por outro lado, a maior intensidade e menor atractividade foram encontradas durante o período menstrual. Os resultados sugerem que o odor corporal pode ser usado pelos homens como uma pista sobre o período fértil das actuais ou possíveis parceiras sexuais.  

luciana
2008-02-28
12:04
esta é uma visao reducionista do comportamento dos homens quanto às suas escolhas sexuais.
soraia pereira
2008-08-21
04:52
e se a mulher e pouco asseada? ese ela sempre fede, como que engravida? isso não faz sentido.
Alícia
2009-09-30
03:24
Em resposta a Soraia Pereira, tem mulheres que tem a predisposição genético do odor nas axilas, se vc não tem e engravida, sorte sua. Isso não significa que feder é vantagem pra alguém conseguir engravidar. É ignorancia sua dizer que a afirmação não faz sentido se não comprovou. Eles não querem dizer que todas as mulheres tem de apresentar mau cheiro no período fértil, mas que a alteração deste odor em algumas pode ajudar a identificá-lo.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Uma «estranha» forma de atracção

A tinta que «pinta» a energia da luz solar em energia eléctrica

Amamentar diminui o risco de depressão pós-parto

Portugueses do IMM abrem caminho
a nova terapêutica para leucemia pediátrica

Quando o chichi «dá» luz!

Menos nicotina não quer dizer mais cigarros

Não-me-esqueças, a planta rara redescoberta no Corvo

Da felicidade à dor: entender a função da serotonina

Treinar o cérebro para melhorar a capacidade mulitarefa

Historiadores de linguística de todo o Mundo
reúnem-se na UTAD

A espantosa capacidade de regeneração do pâncreas

Ébola não é porventura tão temível como a gripe

Bloquear os canais de potássio pode salvar vidas

Técnicas de meditação associadas ao budismo tibetano
podem melhorar o desempenho do cérebro

O meu automóvel conduz, estaciona e recarrega-se sozinho

Congresso Mundial de Investigação marinha
no Oceanário de Lisboa

Iraniana é a primeira mulher
a ser distinguida com o «Nobel» da Matemática

Alunos da UMinho desenvolvem protótipos todo-o-terreno

Todos pela Antártida

A Roseta foi ao cometa

Concelhos despovoados e com poucos bombeiros
são os mais atingidos pelos fogos

As barreiras dos serviços de saúde
que afectam os imigrantes

As barreiras dos serviços de saúde que afectam os imigrantes

“La réalité n’existe pas”

Como os mamíferos e as moscas se alimentam:
semelhanças surpreendentes

Células "secundarias" do sistema nervoso são afinal cruciais
para a cognição e doenças mentais

As duas caras da misteriosa Azobenzeno

Investigadores do Minho premiados no Brasil

Avanços na compreensão da doença de Parkinson
abrem novas portas terapêuticas

Ciência Hoje não tem férias! Apoie este jornal!