Receba as notícias:

Especialistas mundiais de wikis reúnem-se entre segunda e quarta-feira no Porto

2008-09-07
Alguns dos maiores especialistas mundiais em wikis, páginas da Internet de construção colectiva que podem ser modificadas pelos leitores, participam entre segunda e quarta-feira no Porto na quarta edição do simpósio internacional WikiSym.

O evento, que conta com 130 inscritos, tem como principais oradores George Landow, professor da Brown University, Estados Unidos, Stewart Nickolas, do núcleo da IBM dedicado às tecnologias emergentes na Internet, e Dan Ingals, autor da linguagem de programação Smalltalk.

George Landow é o mais conceituado especialista mundial em hipertexto, autor de "Hypertext 3.0: Critical Theory na New Media in an Era of Globalization", editado em 2006 como versão actualizada e alargada das obras sobre o mesmo tema que publicou em 1992 e 1997.

O presidente do WikiSym 2008, Ademar Aguiar, professor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), disse à agência Lusa que George Landow vai procurar demonstrar na sua conferência, terça-feira, que já se faziam wikis antes de Ward Cunningham ter criado, em 1995, aquele que é considerado o primeiro wiki, Portland Pattern Repository.

Ademar Aguiar destacou também a intervenção de Dan Ingals, que vai apresentar "The Lively Kernel", projecto de investigação que lidera na Sun Microsystems e que antecipa a passagem de wikis de textos para wikis de objectos gráficos.

Projecto da NASA

O simpósio vai contar também com a presença de Stewart Mader, "especialista e evangelista na criação de wikis", autor de "WikiPatterns" e "Using Wikis in Education", livros sobre o uso de wikis na educação, na investigação e nas empresas.

Stewart Mader é também co-fundador do "The Science of Spectroscopy", projecto da NASA que repensa a forma como a ciência é ensinada, através "um modelo que começa com aplicações reais, capta a atenção e o envolvimento dos alunos e só depois explica as técnicas e a teoria".

O programa do WikiSym inclui ainda mais 20 comunicações, duas das quais de investigadores portugueses, vários workshops e tutoriais, e cinco "open spaces", espaços físicos onde qualquer participante pode propor à discussão um tema ou texto, sem necessidade de aprovação prévia da comissão científica.

"O 'open space', que já se faz noutros eventos, é também chamado uma 'unconference' [não congresso]. Nada está programado. Temos cinco espaços com várias cadeiras, todos numa sala grande, onde as pessoas promovem temas e tentam juntar outras pessoas em debates. Reservámos 20 horas só para isso, em sessões paralelas ao resto do programa", explicou Ademar Aguiar.

Tema muito popular

O presidente do simpósio salientou que os wikis constituem "um tema muito popular", o que levou a organização da edição do Porto a abrir ao público um evento que começou por ser uma conferência científica. "Toda a gente já ouviu falar pelo menos na Wikipedia", realçou, notando que os wikis têm tido muitas outras aplicações, nomeadamente na produção de trabalhos conjuntos por alunos universitários.

Ademar Aguiar reconheceu que em Portugal os wikis estão muito restringidos às universidades, sendo poucos os exemplos de utilização pelas empresas. Para reforçar a ligação à sociedade, a edição deste ano do simpósio vai estrear o "Wiki Walk", um passeio de cerca de uma hora e um quarto por vários locais da cidade do Porto, sábado, durante o qual alguns convidados vão colocar desafios e questões aos especialistas.

O primeiro WikiSym realizou-se em 2005 em S. Diego, Estados Unidos, como evento paralelo à conferência OOPSLA da Association for Computing Machinery (ACM). Nos anos seguintes, o simpósio decorreu em Odense, Dinamarca, e Montreal, Canadá, também como evento paralelo, sendo a edição do Porto a primeira a decorrer autonomamente.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

NOS Alive’15 financia bolsas de investigação
nas áreas do cancro e da biodiversidade

Crianças portuguesas estão cada vez mais sedentárias

Quem não tem baleia caça com… vaca

Aves fogem para Norte

Iniciativa monitoriza estado de saúde, aptidão física
e rendimento táctico de bombeiros em contexto de combate

Investigadores do Algarve combatem células tumorais
com extractos de plantas de sapal

Aditivos mais naturais?

UTAD alerta para os riscos do consumo de bivalves
produzidos em ambientes poluídos

Podemos prever a evolução?

Um Nobel de medicina que nem medicina sabe

Menopausa e a osteoporose: estudo premeia
investigadora de Coimbra

A revolução dos filmes de cristais líquidos

Abutre-preto volta ao Alentejo 40 anos depois

Grafeno mais sílica: a revolução
da indústria tecnológica do futuro

De como um smartphone pode controlar
a qualidade dos óleos de fritar

Cátedra do Real Madrid aprova projecto que envolve
a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

António Damásio profere conferência no Porto

Investigadora portuguesa revela novo método
de detecção precoce de cancro do pâncreas

Universidade da Beira Interior
com avanços no cancro da próstata

Investigadores portugueses distinguidos
por avanços na área da dor

Identidade, valores, modernidade: o meu livro
sobre o pensamento de Onésimo Teotónio Almeida

Nanopartícula entrega moléculas terapêuticas
a tumores cerebrais malignos

Portugal conquista prémio europeu
de conservação da natureza

E se lhe oferecerem um chão inteligente?

Plantas portuguesas dão origem a infusões de qualidade premium

CR7 já não é uma estrela! É uma galáxia!

EGO em Aveiro: uma peça do inventor da pílula

Estrutura social é importante na conservação de espécies

Philae acordou e mandou notícias

Coimbra indica nova direcção para o tratamento
dos vários tipos de cancro