Receba as notícias:

Prova 2 - «O que Darwin viu nas Galápagos»

Concurso «Na Senda de Darwin» - Prova apresentada pela equipa «Tritões»

A 15 de Setembro de 1825, o naturalista Charles Darwin embarcou no Beagle da marinha britânica com apenas 25 anos, com destino as ilhas Galápagos onde ficou 35 dias, cinco semanas.

Já nas Galápagos visitou apenas 4 ilhas: são Cristóvão, Floreana, Isabela e Santiago. Durante a sua expedição a estas ilhas tirou anotações e ficou fascinado com as características únicas e diferentes que cada uma das ilhas apresentava.

Ao chegar às ilhas Galápagos, Darwin ficou inicialmente bastante desapontado com o que viu, não percebendo logo de imediato a relevância das suas observações, tomando consciência do valor das suas anotações e registos apenas anos depois da sua viagem.

Podemos dizer que o que chamou mais a atenção a Darwin nas Galápagos foram as tartarugas gigantes e os tentilhões.

Os tentilhões são pássaros de pequeno porte, que apresentam uma grande diversidade de formas do bico, as quais estão adaptadas a funções especificas. Uma destas funções é, por exemplo, a necessidade de quebrar as sementes, sendo os bicos largos e muito resistentes. A análise dos bicos dos tentilhões terá levado Darwin a pensar que os seres evoluem, apresentando as características que são mais favoráveis ao meio ambiente em que estão inseridos. Os tentilhões parecem ser um excelente exemplo de uma evolução divergente, atendendo à diversidade de habitats que as ilhas Galápagos proporcionam.
Também nas Galápagos, Darwin foi alertado sobre as diferenças das tartarugas gigantes de ilha para ilha, não lhe dando grande importância, na altura,  mas mesmo assim levou exemplares delas para Inglaterra e algumas anotações, a partir das quais Darwin encontrou a base para fundamentar a percepção da diferenciação das espécies.

Tendo os Galápagos uma formação geológica muito particular, e devido ao isolamento das ilhas do continente, Darwin conseguiu compreender o meio ambiente único existente nas ilhas Galápagos através de analises ao solo, à observação da flora e fauna.

Enquanto escrevia o seu diário da viagem do Beagle escreveu “ A história natural dessas ilhas é certamente curiosa, e merece atenção. As maiorias das produções orgânicas são criações nativas, não encontradas em nenhum outro lugar.”

Assim, podemos concluir que foi nas Galápagos que Darwin se percebeu que são os longos períodos de selecção natural, os responsáveis pela diversidade das espécies ao nosso redor, que sempre tiveram que lutar pela sobrevivência.

Passados os 35 dias, Darwin volta a Inglaterra, onde ficou a estudar para publicar "A origem das espécies". O pouco tempo que Darwin passou nas Galápagos pouco terá influenciado " A origem das espécies". Mas apesar disto, ainda hoje, as Galápagos são vistas como o principal motor do darwismo e o “laboratório vivo da evolução”.


Voltar...

Últimas notícias

Investigadora da UC financiada para estudar
combate à retinopatia diabética

Excesso de peso aos 50 anos pode provocar
surgimento precoce de Alzheimer

Só Cávado, Lisboa, Setúbal e Algarve
não perderão população

Descoberta da Universidade de Coimbra pode ajudar
a tratar doenças do coração

Eco Camp revela cidade completamente sustentável

Esperança média de vida mundial
cresce seis anos mas com pior saúde

Implicações da expansão do Canal de Suez
na biodiversidade marinha do Mediterrâneo

Vacina universal contra a gripe
pode estar mais perto de ser desenvolvida

UTAD aposta em “jardins terapêuticos”

Café ajuda no combate ao cancro do cólon

Em busca da matéria escura

Trabalhar em demasia potencia risco de AVC

Cigarro electrónico é menos nocivo do que o normal

Já pode consultar estado dos incêndios em tempo real

Doutorando português vence prémio internacional

OMS cria em Macau centro de cooperação
para a medicina tradicional chinesa

Inadequação social, desemprego e problemas financeiros
«ajudam» a manter consumo de drogas

Brasil poderá ter vacina contra dengue em 2018

Médico português cria ‘app’ para diagnosticar
doenças sexuais masculinas

Português recebe prémio de melhor tese
de doutoramento do Mundo

Cientista português participa em estudo que revela
perturbações idênticas às da esquizofrenia e autismo

Brasil constrói laboratório de combate à tuberculose
em São Tomé e Príncipe

Docente da Universidade de Coimbra
preside a rede europeia

Fórum Económico Mundial destaca start-up da UMinho

Campanha de vacinação em Timor-Leste
beneficia mais de 93% das criança por cento

Suplemento alimentar para vacas leiteiras
reduz emissões de metano

Como proliferam as células dos vasos sanguíneos
em redor de um tumor

Sistema híbrido à base de hidrogel
«ataca» cancro da próstata

Insecto vai atacar uma das piores plantas invasoras em Portugal

Português na descoberta de que redução de enzima
na doença de Parkinson abre portas a novos tratamentos