Receba as notícias:

Novo código de barras generalizado até 2014

É apresentado hoje novo sistema de identificação de produtos que inclui mais informação

2009-10-09
Novo código de barras tem mais informação
Novo código de barras tem mais informação
Data de validade e origem do produto serão algumas das informações que passarão a ser fornecidas pelo novo código de barras que é hoje apresentado e que começará a ser utilizado em todo o mundo a partir de 2010.

Este novo processo “vai trazer um grau acrescido de protecção ao consumidor”, disse à agência Lusa Silvério Paixão, responsável pela área de codificação da GS1 Portugal, Associação Portuguesa de Identificação e Codificação de Produtos (CODIPOR).
Esta protecção, explicou o responsável, resulta do facto de o novo código de barras passar a incluir mais informação, como a data de validade, impedindo assim a compra de produtos cujo prazo de consumo já tenha terminado.

O novo código, que será mais pequeno que o actual, terá ainda vantagens na avaliação dos stocks por parte dos comerciantes e poderá ser aplicado em frutas e legumes, algo que hoje não é possível e que trará custos para os produtores, uma vez que a colocação do código será da sua responsabilidade.

Silvério Paixão explicou que a partir de 1 de Janeiro de 2010 todos os países do mundo entrarão num “período de transição” para o novo código de barras, período esse que durará quatro anos.

Será então a partir do início de 2014 que “os produtores e distribuidores terão de começar a adaptar-se, a fazer acordos de parceria e a preparar o software que permita a leitura do novo código.

Silvério Gomes, da CODIPOR
Silvério Gomes, da CODIPOR
O responsável da CODIPOR explicou que, numa primeira fase, o código de barras sofrerá alterações ao nível do tamanho e da forma, de modo a assumir a estrutura do novo código, mas vai conter a mesma informação que contém actualmente.

Depois, “à medida que o tempo for avançando e que o novo software seja preparado, os novos códigos de barras passarão a incluir mais informações”, explicou. Estas adaptações serão da responsabilidade dos produtores e distribuidores, que terão de assumir respectivos custos.

Código de barras há 25 anos em Portugal

O actual código de barras, em utilização em Portugal há 25 anos, engloba 13 dígitos e foi criado para tornar mais rápido o processo de compra nas caixas registadoras, para evitar as grandes filas, entre outras funcionalidades.

Em Portugal começou por ser implementado pelas grandes superfícies comerciais e hoje a CODIPOR tem, entre distribuidores, produtores e parceiros tecnológicos, mais de 6500 associados que participam no sistema de codificação comercial global.

A CODIPOR - GS1 Portugal é a entidade portuguesa responsável pelo registo destes códigos em Portugal e está associada à GS1 a nível internacional.
paulo oliveira
2009-10-10
18:56
espero que se continue a saber o país de origem dos produtos através deste sistema... 560 são os dígitos que identificam Portugal
ex: 560 xxx xxx
um abraço
Maria Pereira
2009-11-29
15:22
o código de barras deve de ser bem divulgado pela TV, Radio e outros, pois nem os próprios empregados de supermercados sabem os dígitos de Portugal

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

A verdade sobre a infertilidade

INSA e OMS lutam contra a obesidade infantil

Burro mirandês em risco de extinção

De como a diabetes afecta a fertilidade

UTAD e Federação Portuguesa de Voleibol avaliam
performance dos jogadores da selecção nacional

Portugal conquista pela primeira vez medalha
na Olimpíada Internacional de Química

IST recebe 69 Milhões de horas
num dos supercomputadores mais rápidos do mundo

Criadores do «Magalhães» chegam ao Uruguai

Minho quer extrair colagénio da pele de tubarão

Hepatite C “pode estar erradicada dentro de alguns anos”

Área ardida em Portugal terá redução drástica
se houver prevenção de incêndios

Milheirinhas: os machos mais coloridos
cuidam melhor da plumagem

Aveiro abre caminho ao tratamento do vírus Ébola

Rastreios gratuitos a cancro de cabeça e pescoço
até sexta-feira em 12 hospitais

Universidades do Porto, Aveiro e Técnica de Lisboa lideram
produção científica das instituições científicas do Ensino Superior

Quimioterapia pode prejudicar doentes terminais

Todos os seropositivos devem receber terapia
independentemente da carga viral

Coimbra confirma eficácia de terapia inovadora
em vários tipos de cancro

Exterior dos jardins de infância não promove
desenvolvimento saudável das crianças

Novo medicamento pode retardar Alzheimer

Torres Vedras campeã do Mundo em robótica

Injecções em árvores vão controlar pragas de insectos

Oftalmologista português distinguido nos EUA

Jovem com VIH em remissão após tratamento precoce

Portugal é o 12º país europeu com mais projectos
submetidos ao Horizon 2020

Perigos dos microplásticos e dos fármacos preocupam ambientalistas

Quando soube que tinha cancro pensei:
cheguei ao fim da vida!

Cérebro dos desportistas responde 82% mais rápido
em situações de forte pressão

Empresas pagam propinas aos melhores candidatos
a engenharia física da Universidade de Aveiro

Rim é o órgão mais transplantado em Portugal