Receba as notícias:

Novo código de barras generalizado até 2014

É apresentado hoje novo sistema de identificação de produtos que inclui mais informação

2009-10-09
Novo código de barras tem mais informação
Novo código de barras tem mais informação
Data de validade e origem do produto serão algumas das informações que passarão a ser fornecidas pelo novo código de barras que é hoje apresentado e que começará a ser utilizado em todo o mundo a partir de 2010.

Este novo processo “vai trazer um grau acrescido de protecção ao consumidor”, disse à agência Lusa Silvério Paixão, responsável pela área de codificação da GS1 Portugal, Associação Portuguesa de Identificação e Codificação de Produtos (CODIPOR).
Esta protecção, explicou o responsável, resulta do facto de o novo código de barras passar a incluir mais informação, como a data de validade, impedindo assim a compra de produtos cujo prazo de consumo já tenha terminado.

O novo código, que será mais pequeno que o actual, terá ainda vantagens na avaliação dos stocks por parte dos comerciantes e poderá ser aplicado em frutas e legumes, algo que hoje não é possível e que trará custos para os produtores, uma vez que a colocação do código será da sua responsabilidade.

Silvério Paixão explicou que a partir de 1 de Janeiro de 2010 todos os países do mundo entrarão num “período de transição” para o novo código de barras, período esse que durará quatro anos.

Será então a partir do início de 2014 que “os produtores e distribuidores terão de começar a adaptar-se, a fazer acordos de parceria e a preparar o software que permita a leitura do novo código.

Silvério Gomes, da CODIPOR
Silvério Gomes, da CODIPOR
O responsável da CODIPOR explicou que, numa primeira fase, o código de barras sofrerá alterações ao nível do tamanho e da forma, de modo a assumir a estrutura do novo código, mas vai conter a mesma informação que contém actualmente.

Depois, “à medida que o tempo for avançando e que o novo software seja preparado, os novos códigos de barras passarão a incluir mais informações”, explicou. Estas adaptações serão da responsabilidade dos produtores e distribuidores, que terão de assumir respectivos custos.

Código de barras há 25 anos em Portugal

O actual código de barras, em utilização em Portugal há 25 anos, engloba 13 dígitos e foi criado para tornar mais rápido o processo de compra nas caixas registadoras, para evitar as grandes filas, entre outras funcionalidades.

Em Portugal começou por ser implementado pelas grandes superfícies comerciais e hoje a CODIPOR tem, entre distribuidores, produtores e parceiros tecnológicos, mais de 6500 associados que participam no sistema de codificação comercial global.

A CODIPOR - GS1 Portugal é a entidade portuguesa responsável pelo registo destes códigos em Portugal e está associada à GS1 a nível internacional.
paulo oliveira
2009-10-10
18:56
espero que se continue a saber o país de origem dos produtos através deste sistema... 560 são os dígitos que identificam Portugal
ex: 560 xxx xxx
um abraço
Maria Pereira
2009-11-29
15:22
o código de barras deve de ser bem divulgado pela TV, Radio e outros, pois nem os próprios empregados de supermercados sabem os dígitos de Portugal

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Cunha-Vaz distinguido com Prémio Albert C. Muse

Bactéria da flora intestinal de mosquitos
pode bloquear transmissão de malária e dengue

Subvalorizar o Ébola é crime!

Pepinos do mar já podem ser produzidos em aquacultura

A Ciência na educação pré-escolar

A guerra dos espermatozóides

O Viagra protege o coração para além do quarto

Premiado dispositivo portátil
para recuperar lesões desportivas

Aí está o andarilho inteligente motorizado
com «marca» portuguesa

Ajuda de emergência para «overdoses»

Investigadores portugueses abrem novas possibilidades
no desenho de vacinas contra o cancro

Porquê eu? Muitas mulheres que vivem na pobreza
culpam os filhos e a vida amorosa

O papel dos "oásis" oceânicos nas interacções
entre organismos marinhos

Planta substituta de sal desenvolvida
em cultura in vitro por aluna da UTAD

Trabalho de investigadores da UA
cruza-se com o do Nobel da Física 2014

José Vieira da Universidade do Minho
foi eleito presidente da FEANI

Machimosaurus: o crocodilomorfo
de nove metros do Jurássico de Portugal

Investigação do IMM sobre causas e tratamento
da doença de Crohn premiada nos EUA

Jet lag prejudica funções cognitivas a curto prazo

Quando melhores descobertas ganham destaque
nas primeiras páginas dos jornais e nos telejornais

Investigadores do Porto distinguidos com prémio Grünenthal Dor

Fundação Champalimaud e governo do Rajastão
investem em clínica para o cancro

Visão sem precedentes de duzentas galáxias no Universo

Pistas para a neutralização do HIV

Homens e mulheres avaliam arte de forma diferente

Aumento do desemprego (também) pode
colocar em causa o futuro da Segurança Social

Colar os cromossomas no sítio certo

Cientista Português identifica mecanismo que evita
o suicídio celular e um potencial alvo contra o cancro

Maior painel termodinâmico do mundo é português

Jogos interactivos auxiliam vítimas de AVC