Receba as notícias:

Novo código de barras generalizado até 2014

É apresentado hoje novo sistema de identificação de produtos que inclui mais informação

2009-10-09
Novo código de barras tem mais informação
Novo código de barras tem mais informação
Data de validade e origem do produto serão algumas das informações que passarão a ser fornecidas pelo novo código de barras que é hoje apresentado e que começará a ser utilizado em todo o mundo a partir de 2010.

Este novo processo “vai trazer um grau acrescido de protecção ao consumidor”, disse à agência Lusa Silvério Paixão, responsável pela área de codificação da GS1 Portugal, Associação Portuguesa de Identificação e Codificação de Produtos (CODIPOR).
Esta protecção, explicou o responsável, resulta do facto de o novo código de barras passar a incluir mais informação, como a data de validade, impedindo assim a compra de produtos cujo prazo de consumo já tenha terminado.

O novo código, que será mais pequeno que o actual, terá ainda vantagens na avaliação dos stocks por parte dos comerciantes e poderá ser aplicado em frutas e legumes, algo que hoje não é possível e que trará custos para os produtores, uma vez que a colocação do código será da sua responsabilidade.

Silvério Paixão explicou que a partir de 1 de Janeiro de 2010 todos os países do mundo entrarão num “período de transição” para o novo código de barras, período esse que durará quatro anos.

Será então a partir do início de 2014 que “os produtores e distribuidores terão de começar a adaptar-se, a fazer acordos de parceria e a preparar o software que permita a leitura do novo código.

Silvério Gomes, da CODIPOR
Silvério Gomes, da CODIPOR
O responsável da CODIPOR explicou que, numa primeira fase, o código de barras sofrerá alterações ao nível do tamanho e da forma, de modo a assumir a estrutura do novo código, mas vai conter a mesma informação que contém actualmente.

Depois, “à medida que o tempo for avançando e que o novo software seja preparado, os novos códigos de barras passarão a incluir mais informações”, explicou. Estas adaptações serão da responsabilidade dos produtores e distribuidores, que terão de assumir respectivos custos.

Código de barras há 25 anos em Portugal

O actual código de barras, em utilização em Portugal há 25 anos, engloba 13 dígitos e foi criado para tornar mais rápido o processo de compra nas caixas registadoras, para evitar as grandes filas, entre outras funcionalidades.

Em Portugal começou por ser implementado pelas grandes superfícies comerciais e hoje a CODIPOR tem, entre distribuidores, produtores e parceiros tecnológicos, mais de 6500 associados que participam no sistema de codificação comercial global.

A CODIPOR - GS1 Portugal é a entidade portuguesa responsável pelo registo destes códigos em Portugal e está associada à GS1 a nível internacional.
paulo oliveira
2009-10-10
18:56
espero que se continue a saber o país de origem dos produtos através deste sistema... 560 são os dígitos que identificam Portugal
ex: 560 xxx xxx
um abraço
Maria Pereira
2009-11-29
15:22
o código de barras deve de ser bem divulgado pela TV, Radio e outros, pois nem os próprios empregados de supermercados sabem os dígitos de Portugal

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

MORREU MARIANO GAGO

Siemens desenvolve sistema de sensores
que facilita o estacionamento nas cidades

Artista português e cientista da Harvard Medical School
criam escultura inspirada na biologia celular

Quais as principais características
nutricionais e funcionais da bolota?

UBI acelera processo na luta contra o cancro

Coimbra estuda dieta das aves das Galápagos

Olfacto humano ajuda a desvendar crimes violentos

Aluno da FCUL cria barómetro de eficiência energética

UA desenvolve tecnologia para armazenar
e dar mobilidade à eletricidade

Industrialização e “conjuntos sociotecnológicos”
– o caso dos laticínios açorianos

No more bleeding for “iron overload” patients?

Coimbra dá importante contributo
para aplicação da terapia génica

Estudo inédito do sofrimento na deficiência visual
vale nota 20 a aluna quase cega

Prémio Terre de Femmes para bióloga da UA

Encontrado o gene responsável
pela reacção das plantas ao toque

Dores nas costas e hérnias discais

Investigação sobre Cancro, AVC e descontaminação da água
por medicamentos distingue jovens investigadoras

UTAD investiga valor nutricional do leite de golfinhos

Terapia amiga do ambiente descontamina
águas das pisciculturas

Portas abertas para novos tratamentos
para a artrite reumatóide

Gosta de merujes? Vão aparecer na sua mesa!

Estudantes de medicina apostam
na formação científica e humana

Investigadora da Universidade de Coimbra premiada
pela Sociedade Portuguesa de Doenças Metabólicas

UC estuda o impacto do novo metro igeiro de Macau

Hepatite C: nova realidade, novos horizontes

Saúde do cérebro e do coração começa na boca

Descoberto o responsável pelo surgimento
de problemas de memória

UA combate contrafacção com códigos DNA para marcas

Investigadores belgas e franceses medem
a temperatura do coração das estrelas

Estudante da UA imprime circuitos electrónicos em papel