Receba as notícias:

Turismo ciclável em Portugal

Autarquias e UA apresentam o projecto «Cicloria»

2009-10-21
Turismo ciclável: Mobiliza visitantes e turistas
Turismo ciclável: Mobiliza visitantes e turistas
Para marcar o arranque do projecto «Cicloria», em Portugal, diferentes autarquias, em parceria com a Universidade de Aveiro (UA), decidiram organizar a conferência sobre «O Lazer e o Turismo Ciclável em Portugal», no próximo dia 6 de Novembro, em Aveiro.

O conceito de turismo ciclável tem vindo a desenvolver-se de uma forma organizada e sistemática em vários países (designadamente Austrália, Nova Zelândia, Suíça, Reino Unido e Espanha) com impactos significativos do ponto de vista económico, social e ambiental.
Trata-se de uma actividade que mobiliza visitantes e turistas que se deslocam de bicicleta, em férias ou em lazer, planeada de forma independente ou fazendo parte de viagens organizadas e que pode incluir o uso de outros serviços de transporte e um tipo de alojamento formal ou informal.

Um Estudo recente da Comissão Europeia sobre o impacto económico do turismo ciclável a nível europeu (The European Cycle Route Network Eurovelo – Challenges and Opportunities for Sustainable Tourism, 2009), apresentado em Bruxelas, conclui que atinge, actualmente, 2.8 mil milhões de viagens por ano, 26 milhões de viagens de turismo e representa um valor de 54 mil milhões de euros por ano.

Haverá a criação de uma rede de ciclovias
Haverá a criação de uma rede de ciclovias
O mesmo estudo estima que o valor da Rede Europeia de Ciclovias - EuroVelo (constituída por 12 eixos transcontinentais e totalizando 66 mil quilómetros, 75 por cento já construídos - atinja já 12.5 milhões de viajantes, com um impacto económico de 4.4 mil milhões de euros.

A EuroVelo foi pensada com o objectivo de criar uma rede de ciclovias de elevada qualidade ligando todos os países europeus, podendo ser fruída por utilizadores de grandes distâncias ou diários. Para fazer parte desta rede é fundamental que sejam seguras e contínuas, o ambiente rural envolvente seja agradável e amigável do utilizador, exista uma clara e precisa sinalização, alojamento de qualidade e hospitalidade nas rotas cicláveis, serviços de apoio e adequada informação.

Projecto Cicloria

O governo português aprovou, recentemente, o projecto «Cicloria», com um investimento de um milhão de euros numa iniciativa promovida pelas autarquias da Murtosa, Ovar e Estarreja e pela UA.

Desenvolvido no âmbito de uma candidatura ao POVT - Eixo IX – Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano - Acessibilidade e Mobilidade Urbana, a grande motivação é o lazer e turismo na região da Ria de Aveiro.
O turismo ciclável tem vindo a desenvolver-se
O turismo ciclável tem vindo a desenvolver-se
Pretende-se, com este projecto, criar uma rede de ciclovias na envolvente à Ria de Aveiro apoiada num conjunto de acções de animação dos percursos cicláveis, através da organização, disponibilização e valorização do conhecimento sobre o património cultural, construído e natural da região que os agentes locais e os investigadores da Universidade de Aveiro dispõem.

Várias empresas do sector serão convidadas a participar no fornecimento das bicicletas e equipamentos de apoio e poderão até surgir no âmbito de iniciativas de empreendedorismo para prestar outros serviços (oficinas, guias de natureza e animação cultural).

A integração da temática da mobilidade nos curricula das escolas, irá contribuir para estimular os alunos a irem de bicicleta para a escola e a descoberta ciclável do meio onde vivem.

Segundo a organização, “existe a convicção que este novo enfoque poderá, em larga escala, beneficiar a economia, através da criação de emprego e o aumento das actividades ligadas ao turismo, e o ambiente, através da criação de actividades “low carbon” – uma aposta chave face à crise actual”.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Amamentar diminui o risco de depressão pós-parto

Portugueses do IMM abrem caminho
a nova terapêutica para leucemia pediátrica

Quando o chichi «dá» luz!

Menos nicotina não quer dizer mais cigarros

Não-me-esqueças, a planta rara redescoberta no Corvo

Da felicidade à dor: entender a função da serotonina

Treinar o cérebro para melhorar a capacidade mulitarefa

Historiadores de linguística de todo o Mundo
reúnem-se na UTAD

A espantosa capacidade de regeneração do pâncreas

Ébola não é porventura tão temível como a gripe

Bloquear os canais de potássio pode salvar vidas

Técnicas de meditação associadas ao budismo tibetano
podem melhorar o desempenho do cérebro

O meu automóvel conduz, estaciona e recarrega-se sozinho

Congresso Mundial de Investigação marinha
no Oceanário de Lisboa

Iraniana é a primeira mulher
a ser distinguida com o «Nobel» da Matemática

Alunos da UMinho desenvolvem protótipos todo-o-terreno

Todos pela Antártida

A Roseta foi ao cometa

Concelhos despovoados e com poucos bombeiros
são os mais atingidos pelos fogos

As barreiras dos serviços de saúde
que afectam os imigrantes

As barreiras dos serviços de saúde que afectam os imigrantes

“La réalité n’existe pas”

Como os mamíferos e as moscas se alimentam:
semelhanças surpreendentes

Células "secundarias" do sistema nervoso são afinal cruciais
para a cognição e doenças mentais

As duas caras da misteriosa Azobenzeno

Investigadores do Minho premiados no Brasil

Avanços na compreensão da doença de Parkinson
abrem novas portas terapêuticas

Ciência Hoje não tem férias! Apoie este jornal!

Oceans of Hope chega a Lisboa para mudar percepções
sobre esclerose múltipla em Portugal

Com um euro pode combater a dor crónica