Receba as notícias:

Turismo ciclável em Portugal

Autarquias e UA apresentam o projecto «Cicloria»

2009-10-21
Turismo ciclável: Mobiliza visitantes e turistas
Turismo ciclável: Mobiliza visitantes e turistas
Para marcar o arranque do projecto «Cicloria», em Portugal, diferentes autarquias, em parceria com a Universidade de Aveiro (UA), decidiram organizar a conferência sobre «O Lazer e o Turismo Ciclável em Portugal», no próximo dia 6 de Novembro, em Aveiro.

O conceito de turismo ciclável tem vindo a desenvolver-se de uma forma organizada e sistemática em vários países (designadamente Austrália, Nova Zelândia, Suíça, Reino Unido e Espanha) com impactos significativos do ponto de vista económico, social e ambiental.
Trata-se de uma actividade que mobiliza visitantes e turistas que se deslocam de bicicleta, em férias ou em lazer, planeada de forma independente ou fazendo parte de viagens organizadas e que pode incluir o uso de outros serviços de transporte e um tipo de alojamento formal ou informal.

Um Estudo recente da Comissão Europeia sobre o impacto económico do turismo ciclável a nível europeu (The European Cycle Route Network Eurovelo – Challenges and Opportunities for Sustainable Tourism, 2009), apresentado em Bruxelas, conclui que atinge, actualmente, 2.8 mil milhões de viagens por ano, 26 milhões de viagens de turismo e representa um valor de 54 mil milhões de euros por ano.

Haverá a criação de uma rede de ciclovias
Haverá a criação de uma rede de ciclovias
O mesmo estudo estima que o valor da Rede Europeia de Ciclovias - EuroVelo (constituída por 12 eixos transcontinentais e totalizando 66 mil quilómetros, 75 por cento já construídos - atinja já 12.5 milhões de viajantes, com um impacto económico de 4.4 mil milhões de euros.

A EuroVelo foi pensada com o objectivo de criar uma rede de ciclovias de elevada qualidade ligando todos os países europeus, podendo ser fruída por utilizadores de grandes distâncias ou diários. Para fazer parte desta rede é fundamental que sejam seguras e contínuas, o ambiente rural envolvente seja agradável e amigável do utilizador, exista uma clara e precisa sinalização, alojamento de qualidade e hospitalidade nas rotas cicláveis, serviços de apoio e adequada informação.

Projecto Cicloria

O governo português aprovou, recentemente, o projecto «Cicloria», com um investimento de um milhão de euros numa iniciativa promovida pelas autarquias da Murtosa, Ovar e Estarreja e pela UA.

Desenvolvido no âmbito de uma candidatura ao POVT - Eixo IX – Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano - Acessibilidade e Mobilidade Urbana, a grande motivação é o lazer e turismo na região da Ria de Aveiro.
O turismo ciclável tem vindo a desenvolver-se
O turismo ciclável tem vindo a desenvolver-se
Pretende-se, com este projecto, criar uma rede de ciclovias na envolvente à Ria de Aveiro apoiada num conjunto de acções de animação dos percursos cicláveis, através da organização, disponibilização e valorização do conhecimento sobre o património cultural, construído e natural da região que os agentes locais e os investigadores da Universidade de Aveiro dispõem.

Várias empresas do sector serão convidadas a participar no fornecimento das bicicletas e equipamentos de apoio e poderão até surgir no âmbito de iniciativas de empreendedorismo para prestar outros serviços (oficinas, guias de natureza e animação cultural).

A integração da temática da mobilidade nos curricula das escolas, irá contribuir para estimular os alunos a irem de bicicleta para a escola e a descoberta ciclável do meio onde vivem.

Segundo a organização, “existe a convicção que este novo enfoque poderá, em larga escala, beneficiar a economia, através da criação de emprego e o aumento das actividades ligadas ao turismo, e o ambiente, através da criação de actividades “low carbon” – uma aposta chave face à crise actual”.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Esperar ou não esperar
- o papel da confiança na tomada de decisões

Implantes dentários «ganham» volume ósseo

Em Portugal um tratamento específico
depende da região onde se mora

Eousdryosaurus, o pequeno dinossauro
que viveu num tempo de gigante

Um em cada quatro já traiu

A Ciência da Gestão de Ciência e Tecnologia
– reflexões de uma despedida

A ansiedade de estar doente no hospital?
O ambiente do quarto pode ajudar!

Prémio António Champalimaud reconhece tratamento
revolucionário de doenças graves da visão

João Rocha é o primeiro português
da European Academy of Sciences

O Porto na Guerra Fria

Nariz electrónico pode detectar
subgrupos de asma nas crianças

Oceanos de Esperança chegou a Boston

Braga quer construir travessas de caminho-de-ferro
com resíduos de plásticos mistos

Comer com sucesso no Mercado do Bom Sucesso

Lars Montelius é o novo director do INL

José Xavier participa no Atlas
sobre vida marinha no Oceano Antárctico

Utilizar Software de Código Aberto
permitiria ao Estado poupar milhões de euros

Trás-os-Montes apresentou no MInho cremes inovadores
que ajudam no tratamento de queimaduras, feridas profundas e psoríase

Sistema reduz de meses para dias o tempo necessário
para os cientistas testarem hipóteses

Empresa tecnológica de Braga serve milhões de pessoas

Investigadores de Coimbra avançam na luta
contra a febre da carraça e tifo epidémico

Uma «estranha» forma de atracção

A tinta que «pinta» a energia da luz solar em energia eléctrica

Amamentar diminui o risco de depressão pós-parto

Portugueses do IMM abrem caminho
a nova terapêutica para leucemia pediátrica

Quando o chichi «dá» luz!

Menos nicotina não quer dizer mais cigarros

Não-me-esqueças, a planta rara redescoberta no Corvo

Da felicidade à dor: entender a função da serotonina

Treinar o cérebro para melhorar a capacidade mulitarefa