Receba as notícias:

Importância da conservação dos recursos marinhos

Dia Nacional do Mar

2009-11-16
Potencialidades do mar debatidas pelo país <br> (imagem luisquinta.net )
Potencialidades do mar debatidas pelo país
(imagem luisquinta.net )
O Dia Nacional do Mar assinala-se hoje com iniciativas em todo o país que pretendem chamar a atenção para a importância da conservação e exploração dos recursos marinhos. A este propósito, a Sociedade de Geografia de Lisboa promoveu hoje o seminário «Como tornar mais eficientes a comunicação e a participação nos assuntos do Mar?», que termina com uma sessão solene em que deverá participar o secretário de Estado da Defesa e dos Assuntos do Mar, Marcos Perestrello.
Este dia comemora a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, que entrou em vigor a 16 de Novembro de 1994. Portugal ratificou o documento em 14 de Outubro de 1997 e em 1998 o Conselho de Ministros decidiu adoptar o dia 16 de Novembro como o «Dia Nacional do Mar».

A Plataforma de Organizações Não Governamentais Portuguesas sobre a Pesca (PONG-Pesca) organiza uma sessão para o visionamento do documentário «The End of the Line», uma estreia nacional, a que se seguirá um debate com o autor do filme, Charles Clover, cientistas, representantes governamentais e do sector das pescas e o coordenador de desenvolvimento de Políticas da Direcção Geral dos Assuntos Marítimos e da Pesca da Comissão Europeia, César Deben.

Em Vila do Conde, o Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental inaugura a exposição «Há pesca em Vila do Conde» e um workshop com o tema «À descoberta do litoral de Vila do Conde».

Uma centena de investigadores internacionais reúnem-se também a partir de hoje, e até quarta-feira, em Peniche, na Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar, num encontro internacional sobre recursos marinhos, durante o qual serão apresentados projectos considerados inovadores associados à conservação e à exploração das potencialidades dos oceanos.
João Guilherme
2009-11-17
22:19
Mais um passo significante para a melhoria da natureza e, consequentemente, da nossa qualidade de vida.
É importante lembrar que o resultado final de toda a ação do ser humano no planeta tem um saldo largamente negativo. É por isso importante haver alguém que, em cada ação tomada, pense não só no ganho como também nas consequências, razão pela qual hoje existe um controlo na poluição automóvel (motor, catalisador e combustíveis) , reciclagem, etc..
Antoscar
2009-11-18
17:06
Eu tenho lido vários pontos científicos que têm apresentado; só que nem por isso costumo criticar sem razões minhas, mesmo que as razões sempre foram para quem as quer que o seja, mesmo assim chegamos a momentos de acreditar que o valor monetário manda no egoísmo humano. Por muito que conhecimentos possa os ter, todos os dias aprendo muito mais, mas me parece que as razões são mais Académicas do que realidades. Não mais alguém poderá ser classificado como cientista se não tiver no grau Académico. Mas os mares alem dos conhecimentos existentes; alguns mesmo simples não disturbam a mentalidade dos Académicos, para não dizer cientistas. Será que existe o conhecimento de como a maioria desses Seres que vivem no mar, tanto tempo como na terra, respirando da mesma forma!
Os jovens gostariam de serem motivados, estimulados mais com o modo de vida nos mares?
O dia 16 de Novembro foi um dia ainda pouco conhecido, assim como os mares também, mas com o decorrer dos tempos, veremos muitos problemas da qual já mais não poderão ser resolvidos.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Utilizar Software de Código Aberto
permitiria ao Estado poupar milhões de euros

Trás-os-Montes apresentou no MInho cremes inovadores
que ajudam no tratamento de queimaduras, feridas profundas e psoríase

Sistema reduz de meses para dias o tempo necessário
para os cientistas testarem hipóteses

Empresa tecnológica de Braga serve milhões de pessoas

Investigadores de Coimbra avançam na luta
contra a febre da carraça e tifo epidémico

Uma «estranha» forma de atracção

A tinta que «pinta» a energia da luz solar em energia eléctrica

Amamentar diminui o risco de depressão pós-parto

Portugueses do IMM abrem caminho
a nova terapêutica para leucemia pediátrica

Quando o chichi «dá» luz!

Menos nicotina não quer dizer mais cigarros

Não-me-esqueças, a planta rara redescoberta no Corvo

Da felicidade à dor: entender a função da serotonina

Treinar o cérebro para melhorar a capacidade mulitarefa

Historiadores de linguística de todo o Mundo
reúnem-se na UTAD

A espantosa capacidade de regeneração do pâncreas

Ébola não é porventura tão temível como a gripe

Bloquear os canais de potássio pode salvar vidas

Técnicas de meditação associadas ao budismo tibetano
podem melhorar o desempenho do cérebro

O meu automóvel conduz, estaciona e recarrega-se sozinho

Congresso Mundial de Investigação marinha
no Oceanário de Lisboa

Iraniana é a primeira mulher
a ser distinguida com o «Nobel» da Matemática

Alunos da UMinho desenvolvem protótipos todo-o-terreno

Todos pela Antártida

A Roseta foi ao cometa

Concelhos despovoados e com poucos bombeiros
são os mais atingidos pelos fogos

As barreiras dos serviços de saúde
que afectam os imigrantes

As barreiras dos serviços de saúde que afectam os imigrantes

“La réalité n’existe pas”

Como os mamíferos e as moscas se alimentam:
semelhanças surpreendentes