Receba as notícias:

Fim das insónias sem recurso a medicamentos

Designer britânica criou dispositivo
que provoca o sono

2009-11-20
LightSleeper é a primeira solução «natural» para as insónias
LightSleeper é a primeira solução «natural» para as insónias
As pessoas que sofrem de insónias têm agora à sua disposição um novo aparelho que pode acabar com os seus problemas, o LightSleeper. Este gadget começou a ser comercializado no Reino Unido na passada quarta-feira, e apresenta-se como a primeira solução contra as insónias, sem que se recorra a medicamentos.

O LightSleeper projecta uma luz azul no tecto, que faz com que os olhos se movam lentamente de forma a relaxar o cérebro e a provocar naturalmente o sono.
Kate Evans, uma designer de 25 anos, é a criadora deste sistema, que elaborou enquanto estudante universitária, numa altura em que dormia apenas três horas por dia. O mecanismo revelou-se bastante eficiente, pelo está a ser apoiado pelo sistema de saúde britânico com o intuito deste reduzir a factura de aproximadamente 40 milhões de euros em medicamentos contra as insónias.

Fiquei chocada quando descobri a quantidade de pessoas com problemas para dormir e a dimensão do mercado para medicamentos contra as insónias. Esta alternativa era necessária”, afirma a designer.

Neil Stanley, neurologista especializado em problemas do sono, acredita no potencial do novo dispositivo, referindo que é uma boa alternativa aos produtos químicos e que terá grande utilidade para pessoas com dificuldade em relaxar.

O aparelho está a ser produzido pela empresa britânica Quincom, que já tem um grande volume de pedidos do gadget para o Japão. Actualmente o LightSleeper esta a ser comercializado por 130 euros em http://lightsleeper.co.uk/ .
antónio saias
2009-11-21
17:07
O preço é que faria logo perder o sono a qualquer um.
De resto, é interessante.
Eu já tinha pensado em gravação muito chatinha, de político monolítico tipo deputado - sobre matéria como liberdade religiosa ou similar.
efeitos não seriam menos positivos, estou seguro
Lionel
2009-11-23
00:22
lêr algum livro chato ou matéria escolar Batata em 5 minutos sono...agora se não ler não durmo a noite toda..
Teresa
2009-11-24
10:53
Só quem não tem insónias graves pode não ficar entusiasmado com esta inovação. Será realmente eficaz?
Samuel
2009-11-24
14:29
É sem duvida uma boa ideia e o preço parece-me bastante razoável
Isabel
2010-03-18
16:11
Isabel Acho que deve ser uma óptima ideia para quem tem insónias e vê. No meu caso que também sofro de insónias e sou cega, vou continuar a aguardar uma solução mais inclusiva.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Descoberta da Universidade de Coimbra pode ajudar
a tratar doenças do coração

Eco Camp revela cidade completamente sustentável

Esperança média de vida mundial
cresce seis anos mas com pior saúde

Implicações da expansão do Canal de Suez
na biodiversidade marinha do Mediterrâneo

Vacina universal contra a gripe
pode estar mais perto de ser desenvolvida

UTAD aposta em “jardins terapêuticos”

Café ajuda no combate ao cancro do cólon

Em busca da matéria escura

Trabalhar em demasia potencia risco de AVC

Cigarro electrónico é menos nocivo do que o normal

Já pode consultar estado dos incêndios em tempo real

Doutorando português vence prémio internacional

OMS cria em Macau centro de cooperação
para a medicina tradicional chinesa

Inadequação social, desemprego e problemas financeiros
«ajudam» a manter consumo de drogas

Brasil poderá ter vacina contra dengue em 2018

Médico português cria ‘app’ para diagnosticar
doenças sexuais masculinas

Português recebe prémio de melhor tese
de doutoramento do Mundo

Cientista português participa em estudo que revela
perturbações idênticas às da esquizofrenia e autismo

Brasil constrói laboratório de combate à tuberculose
em São Tomé e Príncipe

Docente da Universidade de Coimbra
preside a rede europeia

Fórum Económico Mundial destaca start-up da UMinho

Campanha de vacinação em Timor-Leste
beneficia mais de 93% das criança por cento

Suplemento alimentar para vacas leiteiras
reduz emissões de metano

Como proliferam as células dos vasos sanguíneos
em redor de um tumor

Sistema híbrido à base de hidrogel
«ataca» cancro da próstata

Insecto vai atacar uma das piores plantas invasoras em Portugal

Português na descoberta de que redução de enzima
na doença de Parkinson abre portas a novos tratamentos

Viagem aos primórdios portugueses do darwinismo social

Mais de 500 genes podem afectar a audição

Descoberto mecanismo que permite à melatonina
combater células cancerígenas