Receba as notícias:

Fim das insónias sem recurso a medicamentos

Designer britânica criou dispositivo
que provoca o sono

2009-11-20
LightSleeper é a primeira solução «natural» para as insónias
LightSleeper é a primeira solução «natural» para as insónias
As pessoas que sofrem de insónias têm agora à sua disposição um novo aparelho que pode acabar com os seus problemas, o LightSleeper. Este gadget começou a ser comercializado no Reino Unido na passada quarta-feira, e apresenta-se como a primeira solução contra as insónias, sem que se recorra a medicamentos.

O LightSleeper projecta uma luz azul no tecto, que faz com que os olhos se movam lentamente de forma a relaxar o cérebro e a provocar naturalmente o sono.
Kate Evans, uma designer de 25 anos, é a criadora deste sistema, que elaborou enquanto estudante universitária, numa altura em que dormia apenas três horas por dia. O mecanismo revelou-se bastante eficiente, pelo está a ser apoiado pelo sistema de saúde britânico com o intuito deste reduzir a factura de aproximadamente 40 milhões de euros em medicamentos contra as insónias.

Fiquei chocada quando descobri a quantidade de pessoas com problemas para dormir e a dimensão do mercado para medicamentos contra as insónias. Esta alternativa era necessária”, afirma a designer.

Neil Stanley, neurologista especializado em problemas do sono, acredita no potencial do novo dispositivo, referindo que é uma boa alternativa aos produtos químicos e que terá grande utilidade para pessoas com dificuldade em relaxar.

O aparelho está a ser produzido pela empresa britânica Quincom, que já tem um grande volume de pedidos do gadget para o Japão. Actualmente o LightSleeper esta a ser comercializado por 130 euros em http://lightsleeper.co.uk/ .
antónio saias
2009-11-21
17:07
O preço é que faria logo perder o sono a qualquer um.
De resto, é interessante.
Eu já tinha pensado em gravação muito chatinha, de político monolítico tipo deputado - sobre matéria como liberdade religiosa ou similar.
efeitos não seriam menos positivos, estou seguro
Lionel
2009-11-23
00:22
lêr algum livro chato ou matéria escolar Batata em 5 minutos sono...agora se não ler não durmo a noite toda..
Teresa
2009-11-24
10:53
Só quem não tem insónias graves pode não ficar entusiasmado com esta inovação. Será realmente eficaz?
Samuel
2009-11-24
14:29
É sem duvida uma boa ideia e o preço parece-me bastante razoável
Isabel
2010-03-18
16:11
Isabel Acho que deve ser uma óptima ideia para quem tem insónias e vê. No meu caso que também sofro de insónias e sou cega, vou continuar a aguardar uma solução mais inclusiva.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

A verdade sobre a infertilidade

INSA e OMS lutam contra a obesidade infantil

Burro mirandês em risco de extinção

De como a diabetes afecta a fertilidade

UTAD e Federação Portuguesa de Voleibol avaliam
performance dos jogadores da selecção nacional

Portugal conquista pela primeira vez medalha
na Olimpíada Internacional de Química

IST recebe 69 Milhões de horas
num dos supercomputadores mais rápidos do mundo

Criadores do «Magalhães» chegam ao Uruguai

Minho quer extrair colagénio da pele de tubarão

Hepatite C “pode estar erradicada dentro de alguns anos”

Área ardida em Portugal terá redução drástica
se houver prevenção de incêndios

Milheirinhas: os machos mais coloridos
cuidam melhor da plumagem

Aveiro abre caminho ao tratamento do vírus Ébola

Rastreios gratuitos a cancro de cabeça e pescoço
até sexta-feira em 12 hospitais

Universidades do Porto, Aveiro e Técnica de Lisboa lideram
produção científica das instituições científicas do Ensino Superior

Quimioterapia pode prejudicar doentes terminais

Todos os seropositivos devem receber terapia
independentemente da carga viral

Coimbra confirma eficácia de terapia inovadora
em vários tipos de cancro

Exterior dos jardins de infância não promove
desenvolvimento saudável das crianças

Novo medicamento pode retardar Alzheimer

Torres Vedras campeã do Mundo em robótica

Injecções em árvores vão controlar pragas de insectos

Oftalmologista português distinguido nos EUA

Jovem com VIH em remissão após tratamento precoce

Portugal é o 12º país europeu com mais projectos
submetidos ao Horizon 2020

Perigos dos microplásticos e dos fármacos preocupam ambientalistas

Quando soube que tinha cancro pensei:
cheguei ao fim da vida!

Cérebro dos desportistas responde 82% mais rápido
em situações de forte pressão

Empresas pagam propinas aos melhores candidatos
a engenharia física da Universidade de Aveiro

Rim é o órgão mais transplantado em Portugal