Receba as notícias:

A ciência servida no prato

Livro explica culinária com conhecimentos científicos

2009-12-03
Por Carla Sofia Flores
Todos os processos culinários têm por de trás justificações científicas maioritariamente desconhecidas por quem cozinha.

Na perspectiva de clarificar a gastronomia à luz da ciência, Margarida Guerreiro e Paulina Mata escreveram o livro “A Cozinha é um Laboratório”, que foi lançado ontem e irá ajudar os seus leitores a compreender alguns enigmas da culinária.

Tudo começou quando, em 2001, o Ciência Viva lançou o desafio às duas investigadoras químicas para participarem na iniciativa “A Cozinha é um Laboratório”, que pretendia desmistificar os conceitos científicos inerentes à culinária.

Paulina Mata, que se assume como uma “amante da ciência e da culinária”, explicou ao Ciência Hoje que o projecto foi levado às escolas e a programas de televisão (nomeadamente em ABCîência - ver vídeo abaixo) e, a partir dos diversos contactos e das múltiplas actividades desenvolvidas, decidiram passar para o papel o fruto desta experiência.

“Trata-se de um livro ligeiro e simples, num estilo bem-disposto, que pretende mostrar às pessoas que a ciência está no seu quotidiano e chamar a atenção para alguns fundamentos errados que por vezes têm em conta”, referiu a docente da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Faculdade Nova de Lisboa (FCT-UNL).

Conceitos e receitas

O livro é composto por dois capítulos, um em que fazem uma introdução a conceitos relacionados com a alimentação como “proteínas, hidratos, lípidos, água e calor”, e outro onde explicam técnicas e apresentam determinados alimentos e algumas receitas, analisando-as “passo a passo” através do conhecimento científico.

“Não é uma abordagem profunda, mas é rigorosa, de forma a interessar a várias faixas etárias, desde os mais novos aos seus avós”,
acrescentou a autora, que considera que o livro pode ser lido a partir dos 14 anos.

A mesma frisou que a leitura não precisa de ser sequencial, sendo que os 37 capítulos individuais podem ser lidos aleatoriamente, sem que percam o sentido. Além disso, destacou a abundância das ilustrações nesta publicação editada pela Fonte da Palavra, da autoria de Leonor Pinela, e que a tornam “ainda mais atractiva e interessante”.

O balanço desta experiência de oito anos que culminou com a edição deste livro foi muito positivo. “Adoramos a ciência e a culinária, pelo que esta junção foi natural. Espero que todos tenham curiosidade em ler o livro e que assim consigamos captar a atenção e o interesse daqueles que normalmente estão ‘fora’ da ciência”, concluiu Paulina Mata.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Treinar o cérebro para melhorar a capacidade mulitarefa

Historiadores de linguística de todo o Mundo
reúnem-se na UTAD

A espantosa capacidade de regeneração do pâncreas

Ébola não é porventura tão temível como a gripe

Bloquear os canais de potássio pode salvar vidas

Técnicas de meditação associadas ao budismo tibetano
podem melhorar o desempenho do cérebro

O meu automóvel conduz, estaciona e recarrega-se sozinho

Congresso Mundial de Investigação marinha
no Oceanário de Lisboa

Iraniana é a primeira mulher
a ser distinguida com o «Nobel» da Matemática

Alunos da UMinho desenvolvem protótipos todo-o-terreno

Todos pela Antártida

A Roseta foi ao cometa

Concelhos despovoados e com poucos bombeiros
são os mais atingidos pelos fogos

As barreiras dos serviços de saúde
que afectam os imigrantes

As barreiras dos serviços de saúde que afectam os imigrantes

“La réalité n’existe pas”

Como os mamíferos e as moscas se alimentam:
semelhanças surpreendentes

Células "secundarias" do sistema nervoso são afinal cruciais
para a cognição e doenças mentais

As duas caras da misteriosa Azobenzeno

Investigadores do Minho premiados no Brasil

Avanços na compreensão da doença de Parkinson
abrem novas portas terapêuticas

Ciência Hoje não vai de férias! Apoie este jornal!

Oceans of Hope chega a Lisboa para mudar percepções
sobre esclerose múltipla em Portugal

Com um euro pode combater a dor crónica

Estudo da UMinho avalia efeito de corticosteroides
no desenvolvimento dos bebés prematuros

Rapazes mais depressivos do que elas

Assim em Marte como na Terra

O primeiro genoma foi descodificado
numa cooperação Luso-Brasileira – Desulfovibrio gigas

Alunos aplicam ciência para detectar
mão criminosa nos incêndios

Scientists discovered a new player in mental diseases