Receba as notcias:

Novos tipos de diamantes encontrados em meteorito

Investigadores descobriram acidentalmente este material quando poliam pedaos do Haver

2010-02-05
Uma das zonas de carbono do Haver
Uma das zonas de carbono do Haver
Foram descobertos dois novos tipos de diamantes mais duros do que os que se formam na Terra. A equipa de investigadores achou este material no meteorito Haverö, que caiu na Finlândia há 39 anos. O estudo vai ser agora publicado na revista «Earht and Planetary Science Letters».

Este achado acidental aconteceu quando a equipa, dirigida por Tristán Ferroir, da Universidade de Lyon (França), estava a polir o pedaço do meteorito com pasta de diamante.
Durante o polimento do meteorito, os investigadores encontraram pontos carregados de carbono sobre a superfície. Estas zonas revelaram-se mais duras do que a pasta que estavam a utilizar.

O investigador Changfeng Chen, da Universidade de Nevada (Las Vegas), explica, em declarações ao «Discovey Channel», que quando ocorre um impacto, as camadas de grafite dos asteróides podem formar zonas muito resistentes na superfície.

O que aconteceu com o Haverö foi que as camadas de grafite devem ter aquecido o suficiente para criar laços entre elas, que é exactamente a fórmula que se utiliza para a fabricação de diamantes.

A equipa analisou os cristais com instrumentos de alta precisão o que permitiu confirmar que se tinha encontrado um novo polimorfo de carbono, assim como um tipo de diamante que se procurava há décadas mas que nunca se tinha encontrado na natureza.

Esta mostra é mais dura do que os diamantes regulares. No entanto, devido ao seu tamanho diminuto, não pode ser comparada aos diamantes ultra duros que se fabricam artificialmente. Ainda assim, os cientistas acreditam que a descoberta pode ajudar a criar diamantes artificiais ainda mais duros.

Artigo: Carbon polymorphism in shocked meteorites: Evidence for new natural ultrahard phases

Marco Cunha
2010-02-05
20:37
os aclamados "superdiamantes" j conseguem ser reproduzidos em laboratrio! o grande problema da gnese dos diamantes, segundo o ponto de vista geoqumico, seria a necessidade de temperaturas e presses elevadas para a sua formao e, na natureza ainda necessrio que os quimberlitos (rocha-me dos diamantes) tenha uma ascenso muito rpida at ao nvel fretico, onde ocorre uma exploso com o contacto sbito da gua. Os diatremas, tiveram de ter uma ascenso de cerca de 80km/h para no haver regresso do diamante para grafite. Ora que no espao, a presso nula, ou prxima de 0, e aos modelos do Planeta Terra isso no acontece. Esses "superdiamantes" tm um custo de produo bastante reduzido, necessitando apenas de um diamante-semente, metano, gua e uma temperatura de cerca de 1200C e, o diamante-semente como que "crescer" centmetros em 5 ou 6 dias! os diamantes pelas suas caractersticas (bom condutor, elevada resistncia, etc) poder vir a ser um substituto da slica em termos de componentes informticos e afins, pois, alm de ser melhor condutor elctrico (caracterstica conferida pela molcula) e, podendo aumentar consideravelmente a velocidade de transmisso e processamento de dados, no aquece to facilmente como a slica! Os superdiamantes so ainda cerca de 50% mais duros que os encontrados na Terra, podendo traduzir um nmero enorme de aplicaes devido a esse efeito!
marina
2010-05-17
17:06
que bom

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

ltimas notcias

rea ardida em Portugal ter reduo drstica
se houver preveno de incndios

Milheirinhas: os machos mais coloridos
cuidam melhor da plumagem

Aveiro abre caminho ao tratamento do vrus bola

Rastreios gratuitos a cancro de cabea e pescoo
at sexta-feira em 12 hospitais

Universidades do Porto, Aveiro e Tcnica de Lisboa lideram
produo cientfica das instituies cientficas do Ensino Superior

Quimioterapia pode prejudicar doentes terminais

Todos os seropositivos devem receber terapia
independentemente da carga viral

Coimbra confirma eficcia de terapia inovadora
em vrios tipos de cancro

Exterior dos jardins de infncia no promove
desenvolvimento saudvel das crianas

Novo medicamento pode retardar Alzheimer

Torres Vedras campe do Mundo em robtica

Injeces em rvores vo controlar pragas de insectos

Oftalmologista portugus distinguido nos EUA

Jovem com VIH em remisso aps tratamento precoce

Portugal o 12 pas europeu com mais projectos
submetidos ao Horizon 2020

Perigos dos microplsticos e dos frmacos preocupam ambientalistas

Quando soube que tinha cancro pensei:
cheguei ao fim da vida!

Crebro dos desportistas responde 82% mais rpido
em situaes de forte presso

Empresas pagam propinas aos melhores candidatos
a engenharia fsica da Universidade de Aveiro

Rim o rgo mais transplantado em Portugal

Jovem da Madeira conquista medalha de bronze
nas Olimpadas da Biologia

Candidatos de mestrado de informtica
tm incentivos na FCUL

Futuros mdicos da UMinho apoiam
idosos isolados de Vila Real

Congresso Internacional da UTAD alerta para os novos contaminantes da gua, ar e solo

Acelerador da COTEC distinguido nos Prmios Europeus
de Promoo Empresarial

Minho participa no RoboCup2015

UTAD aposta no sucesso escolar
e inova no abandono escolar

Fgado gordo no alcolico ser grande causa
de doena heptica

A est a primeira corrida de carros solares tripulados

Sociedade Americana de Fsica distingue
jovem cientista portugus