Receba as notícias:

Determinação sexual difere entre mamíferos e aves

Estudo analisou três galinhas ginandromorfas
(com características de ambos os sexos)

2010-03-11
Samanta ou Samuel? Os investigadores dizem que é ambos
Samanta ou Samuel? Os investigadores dizem que é ambos
A determinação sexual entre aves e mamíferos acontece de um forma radicalmente diferente. Uma equipa de investigadores do Instituto Roslin, da Universidade de Edimburgo (Escócia), chegou a esta conclusão estudando três galináceos ginandromorfos, ou seja, com características de ambos os sexos. O artigo está agora publicado na «Nature».

A equipa descobriu que quase todas as células das galinhas têm uma identidade sexual inerente. Esta definição sexual «célula por célula» contrasta com a situação dos mamíferos, em que a identidade sexual é estabelecida através das hormonas.
Um dos galináceos estudados foi o ambíguo Sam (de Samanta e de Samuel). Em um dos lados, Sam era um galo perfeito, apresentando penugem esbranquiçada e músculos bem desenvolvidos. Do outro lado, as penas eram castanhas e os músculos mais delgados, como é normal nas galinhas.

Até agora, os cientistas pensavam que a determinação sexual dos pássaros seguia os padrões dos mamíferos.

As células dos embriões humanos são assexuadas até as gónadas (testículos ou ovários) se diferenciarem na sétima ou oitava semana de gestação. As hormonas segregadas pelas gónodas determinam, então, o sexo do embrião e de todas as células que ele contém.

Michael Clinton, do Instituto Roslin (Edimburgo)
Michael Clinton, do Instituto Roslin (Edimburgo)
Não se conhecem todos os segredos que determinam o sexo. Contudo, sabe-se que um gene localizado no cromossoma Y (SRY) induz o desenvolvimento dos testículos.

No caso dos galináceos, as galinhas são ZW e os galos são ZZ. A equipa de investigadores liderada por Michael Clinton esperava, no estudo, encontrar num dos lados, uma anomalia cromossómica que os pusesse na pista de um gene crítico similar ao SRY.

Mas não encontraram. Sam é verdadeiramente metade macho, metade fêmea. As suas células, distribuídas de forma assimétrica, ou são ZZ ou ZW. Portanto, todas as células são submetidas ao mesmo «banho» hormonal.

Assim, concluem que as hormonas não são as principais responsáveis pela determinação do sexo no galo e na galinha e que as suas células têm uma identidade sexual antes do desenvolvimento da gónoda.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Nova lei da investigação clínica
publicada hoje em Diário da República

Dor condiciona actividades diárias dos doentes mais idosos

Fraunhofer Portugal Challenge premeia a ciência nacional

Investigadores da UC localizam a distribuição celular
da proteína envolvida na Alzheimer

Cocktails de pesticidas prejudicam a saúde dos solos

Polémica das Ciências do Mar:
resposta ao coordenador do painel de avaliação

Cancro de Mama “Triplo-negativo” e Metástases do Cérebro
«vencem» bolsas de investigação da Associação Laço

Galaxy Zoo abre as portas do Universo

“Será realista o mundo de Avatar ?”

São João da Madeira vence “Dá Power ao Electrão”

“Jogar” na Sala de aula: estudo da UC defende
a utilização de dispositivos móveis no ensino

Fobias: quem tem medo compra um cão!

Bolsas para Ciências do Mar: críticas vindas a público
são totalmente desprovidas de fundamento

Estudo sociológico sobre jovens portugueses/as
vence prémio mundial

Alunos do secundário desvendam a física das partículas na UMinho

Sabe escolher azeite de qualidade?
Se vai só pela acidez está errado!

Projecto internacional da UA mostra vantagens
da iluminação pública inteligente com LED

Candidatos denunciam irregularidades
na atribuição de bolsas da FCT

Cientista português ligado
a nova investigação sobre Alzheimer

Cancro e diabetes: políticas a longo prazo
reduzem incidência de casos

Quinta do Seixo é caso de estudo
para especialistas europeus em biodiversidade

Trinta concorrentes disputam meia-final do FameLab

Veneno de caracol marinho letal pode facultar
novos tratamentos para a dor crónica em humanos

Cientistas portugueses no maior projecto da UE
contra a degradação dos solos europeus

Inaugurada estação de seguimento do Galileo
em Santa Maria, Açores

Pressão para que as mulheres se casem
ainda é grande no século XXI

O doce sabor amargo de um trabalho
de Química Alimentar da UP

A menina dança? E na sua cabeça o que se passa?

Rastreio do cancro do cólon e recto: porque fazer e como fazer

Perspetivando os próximos invernos – interrogações
como que na ponte de um superpetroleiro