Receba as notícias:

Descoberto gene responsável por trevos de quatro folhas

Cientistas identificam proteína que favorece a proliferação de células que dão origem a folíolos

2010-05-28
Trevo de quatro folhas é considerado amuleto de sorte
Trevo de quatro folhas é considerado amuleto de sorte
Uma equipa internacional de cientistas descobriu o gene responsável pela existência dos trevos de quatro folhas.

Os cientistas identificaram um gene que ao mutar faz com que o Medicago truncatula, uma leguminosa da mesma família que o trevo e a alface, tenham cinco folhas em vez de três. Os investigadores acreditam que este é o gene também responsável pela existência dos trevos de quatro folhas.
O resultado da investigação dos trevos da sorte foi publicado na revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

“A formação de novas folhas ocorre no topo do caule, a partir de umas pequenas protuberâncias, chamadas primórdios, formadas por células que se multiplicam”, explicou ao La Razón, Francisco Madueño do Instituto de Biologia Molecular e Celular de plantas da Universidade Politécnica de Valência, em Espanha. 

Os primórdios das folhas simples crescem e dão lugar à forma final da folha, com apenas uma camada, chamada folíolo, unida ao caule por o pecíolo.

Medicago truncatula, planta em que foi realizado o estudo
Medicago truncatula, planta em que foi realizado o estudo
Os que têm folhas compostas, como o trevo, o tomate ou a planta estudada, têm maior capacidade de proliferação e formam menos primórdios, que dão lugar a mais folíolos.

Gene descontrolado

A formação de novos primórdios deve-se à expressão em certas zonas do primórdio original do factor de transcrição SGL1 (uma proteína que regula a activação e inactivação dos genes) e que favorece a proliferação desse grupo de células.

O estudo descobriu que o gene identificado, PALM1, controla de modo preciso a expressão do SGL1, ou seja, quando o PALM1 não funciona, o SGL1 expressa-se descontroladamente, permitindo a formação de um maior número de folíolos.
Eduardo de Atibaia
2010-05-30
15:10
Como se esplica que haja mais trevos de quatro, do que de cinco folhas se a teoria estiver certo ?
Eu por exemplo tenho muito mais com quatro do de cinco ou mais folhas.
Olga
2010-05-31
00:28
Eu aconselhava uma revisão da frase "...Medicago truncatula, uma leguminosa da mesma família que o trevo e a alface..."
A alface não é uma leguminosa e pertence à familia das Asteraceas, Medicago truncatula pertence à familia das Fabaceas e é uma leguminosa.
dani
2010-11-16
22:37
como se explica o aparecimento do trevo de 4 folhas na natureza

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Cunha-Vaz distinguido com Prémio Albert C. Muse

Bactéria da flora intestinal de mosquitos
pode bloquear transmissão de malária e dengue

Subvalorizar o Ébola é crime!

Pepinos do mar já podem ser produzidos em aquacultura

A Ciência na educação pré-escolar

A guerra dos espermatozóides

O Viagra protege o coração para além do quarto

Premiado dispositivo portátil
para recuperar lesões desportivas

Aí está o andarilho inteligente motorizado
com «marca» portuguesa

Ajuda de emergência para «overdoses»

Investigadores portugueses abrem novas possibilidades
no desenho de vacinas contra o cancro

Porquê eu? Muitas mulheres que vivem na pobreza
culpam os filhos e a vida amorosa

O papel dos "oásis" oceânicos nas interacções
entre organismos marinhos

Planta substituta de sal desenvolvida
em cultura in vitro por aluna da UTAD

Trabalho de investigadores da UA
cruza-se com o do Nobel da Física 2014

José Vieira da Universidade do Minho
foi eleito presidente da FEANI

Machimosaurus: o crocodilomorfo
de nove metros do Jurássico de Portugal

Investigação do IMM sobre causas e tratamento
da doença de Crohn premiada nos EUA

Jet lag prejudica funções cognitivas a curto prazo

Quando melhores descobertas ganham destaque
nas primeiras páginas dos jornais e nos telejornais

Investigadores do Porto distinguidos com prémio Grünenthal Dor

Fundação Champalimaud e governo do Rajastão
investem em clínica para o cancro

Visão sem precedentes de duzentas galáxias no Universo

Pistas para a neutralização do HIV

Homens e mulheres avaliam arte de forma diferente

Aumento do desemprego (também) pode
colocar em causa o futuro da Segurança Social

Colar os cromossomas no sítio certo

Cientista Português identifica mecanismo que evita
o suicídio celular e um potencial alvo contra o cancro

Maior painel termodinâmico do mundo é português

Jogos interactivos auxiliam vítimas de AVC