Receba as notícias:

Novo teste diagnostica meningite numa hora

Aparelho analisa amostras de saliva ou sangue

2010-08-19
Mike Shields, investigador
Mike Shields, investigador
Uma equipa de investigadores da Queen’s University, em Belfast, na Irlanda, desenvolveu um teste revolucionário que pode diagnosticar em apenas uma hora se o paciente sofre de meningite. O aparelho analisa uma amostra de saliva ou sangue e pode ajudar a salvar vidas, já que a rapidez pode ser vital no tratamento de crianças afectadas pela bactéria meningocócica, uma vez que a situação agrava num curto espaço de tempo.
A tecnologia é semelhante a uma impressora doméstica, ou seja, o teste é portátil e acelera o resultado do exame, que actualmente demora entre 24 e 48 horas. A meningite é a inflamação da meninge - membrana que protege e recobre o cérebro e a medula espinhal - e pode ser causada por vírus, bactérias ou fungos, entre outros factores. A forma mais perigosa é a bacteriana, da qual a meningocócica faz parte.

Dependendo da cor apresentada pela máquina pode identificar-se se o paciente está infectado. A meningite pode causar a morte de uma criança em uma questão de horas, se não for tratada, e deixar sequelas como surdez e lesões cerebrais. Com o aparelho, caso seja detectada, poderá evitar-se o agravamento do estado de saúde e as sequelas associadas à doença. Segundo Mike Shields, docente e investigador na instituição, refere na página da universidade, “os primeiros sintomas são idênticos aos de uma virose e, por isso, dificulta o diagnóstico nos estágios iniciais”.

O grupo de maior risco e onde há maior incidência é o de crianças com menos de cinco anos. A meningite pode ser transmitida através do contacto próximo com secreções respiratórias do paciente.

A máquina já está em fase de testes no Royal Victoria Hospital for Sick Children de Belfast, mas ainda não está pronta a pronta para entrar no mercado – ainda precisa ser testado durante mais tempo para que seja avaliada a precisão dos resultados. O estudo contou com o apoio da Meningitis Research Foundation, Reino Unido.
Victor Gomes
2010-08-20
03:18
Parabens pela inovação, essa consolidação tecnológica com certeza será ansiosamente bem vinda.
noe Filimao Massango
2010-08-23
05:45
boa descoberta. podera diminuir o desconforto que trauma das puncoes lombares tem trazido aos pacientes. que chegue o mais rapido a africa essa invencao.
Domingos Matias
2010-08-23
23:02
É uma noticia extraordinária, espero que rapidamente a máquina seja testada com êxito e posta ao serviço da criança, em especial.
Lena
2010-08-24
15:50
Que bom! Uma inovação importante para todos na detecção precoce de uma doença tão drástica... cá esperamos pela maquininha... e que possa salvar muitas vidas :)

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Investigação sobre Cancro, AVC e descontaminação da água
por medicamentos distingue jovens investigadoras

UTAD investiga valor nutricional do leite de golfinhos

Terapia amiga do ambiente descontamina
águas das pisciculturas

Portas abertas para novos tratamentos
para a artrite reumatóide

Gosta de merujes? Vão aparecer na sua mesa!

Estudantes de medicina apostam
na formação científica e humana

Investigadora da Universidade de Coimbra premiada
pela Sociedade Portuguesa de Doenças Metabólicas

UC estuda o impacto do novo metro igeiro de Macau

Hepatite C: nova realidade, novos horizontes

Saúde do cérebro e do coração começa na boca

Descoberto o responsável pelo surgimento
de problemas de memória

UA combate contrafacção com códigos DNA para marcas

Investigadores belgas e franceses medem
a temperatura do coração das estrelas

Estudante da UA imprime circuitos electrónicos em papel

Je suis Charlie

Investigações sobre cromossomas e doença de Huntington
premiadas hoje pela FLAD

Investigadora da UTAD distinguida na Galiza
com Prémio “Vicente Risco”

Compostos descobertos na casca do eucalipto
já têm método de extracção

Em 2015 continuo a supor que poderíamos ter pedido baunilha…

Investigadores de Coimbra querem melhorar
prognóstico do transplante de fígado

Curador do primeiro planetário da América
vai ser português

Humilhação dos 7-1 leva o Brasil
a olhar para a ciência

Carlos Ribeiro eleito para o primeiro grupo
dos FENS-Kavli Scholars

Rotundas virtuais vão projectar rotundas reais
seguras e amigas do ambiente

Dê azeite ao seu coração

Dois jovens cientistas portugueses
entre oito distinguidos pela EMBO

Neste Ano Novo dê o seu apoio ao Ciência Hoje

Efeitos da cafeína diferem com ou sem açúcar?

António Fernandes da Fonseca deixou a “sua marca”
na passagem pelo Mundo!

É possível estudar «cientificamente» os enchidos?
Universidades de Lisboa, Évora e Trás-os-Montes e Alto Douro fizeram investigação