Receba as notícias:

Remédio para tosse à base de chocolate

Teobromina inibe o estímulo involuntário do nervo vago

2010-12-21
Teobromina pode ser encontrada no cacao e no chocolate.
Teobromina pode ser encontrada no cacao e no chocolate.
Uma equipa de investigadores britânicos afirmam que a teobromina, um componente químico presente no chocolate, poderá ser transformado em medicamento para a tosse persistente, em breve. O fármaco com este ingrediente encontrado no cacao e no chocolate está em fase final de testes. Os cientistas dizem que o medicamento poderá já estar no mercado dentro de dois anos, segundo anunciou hoje a BBC.
A tosse é considerada persistente quando dura mais do que suas semanas e os remédios mais utilizados no combate a este tipo de tosse são opiáceos como xaropes que contêm codeína, um narcótico. No entanto, a Agência Reguladora de Remédios e Produtos Medicinais (MHRA) do país refere que o ingrediente não é aconselhável a menores de 18 anos, mas se o tratamento for com a teobromina já não tem este inconveniente.

O mau estar pode mesmo passar de persistente a crónico quando se prolonga por mais de três ou quatro semanas e as causas podem advir da rinite, sinusite e asma brônquica.

O composto não tem sabor e, por isso, o remédio poderá ser ingerido por quem não gosta de chocolate. Acredita-se que a teobromina inibe o estímulo involuntário do nervo vago, uma das principais causas da tosse persistente. 

A droga, chamada de BC1036, está a ser desenvolvida pela empresa britânica privada SEEK.
manela
2010-12-22
11:23
Fantástico

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

As células estaminais fazem dieta até à morte

Um pedaço crucial de informação
no puzzle molecular oncológico

IMM avança no estudo de miopatia centronuclear

Cientistas do IST propõem teste experimental
para a equação mais exótica da física clássica

Português galardoado pela primeira vez
com prémio norte-americano em biologia reprodutiva

Investigador da UC preside a comissão mundial responsável
pela descrição e classificação de bactérias

Empreendedores Portugueses aceleram nos Estados Unidos
em programa de imersão «inRes»

Universidade de Coimbra no topo
da imagiologia molecular mundial

Leptospirose humana nos Açores:
da resposta imunológica à susceptibilidade genética

«Meu dito, meu escrito» ou de como a Ciência
já conheceu melhores dias em Portugal

O sucesso escolar começa à mesa!

Professora da UMinho vence prémio ibérico de contabilidade

João Falcão e Cunha é o novo director da FEUP

Mega experiência estuda o impacto das alterações climáticas
na biodiversidade da península ibérica

Os porquês do colapso da plataforma de gelo Larsen B

Investigadora de Coimbra reduz em 26,5%
a ocorrência de flebites

Equipa de Coimbra cria aerogel em spray
que permite isolar foguetões

Bioquímica portuguesa homenageada em Estocolmo

Esperar ou não esperar
- o papel da confiança na tomada de decisões

Implantes dentários «ganham» volume ósseo

Em Portugal um tratamento específico
depende da região onde se mora

Eousdryosaurus, o pequeno dinossauro
que viveu num tempo de gigante

Um em cada quatro já traiu

A Ciência da Gestão de Ciência e Tecnologia
– reflexões de uma despedida

A ansiedade de estar doente no hospital?
O ambiente do quarto pode ajudar!

Prémio António Champalimaud reconhece tratamento
revolucionário de doenças graves da visão

João Rocha é o primeiro português
da European Academy of Sciences

O Porto na Guerra Fria

Nariz electrónico pode detectar
subgrupos de asma nas crianças

Oceanos de Esperança chegou a Boston