Receba as notícias:

Remédio para tosse à base de chocolate

Teobromina inibe o estímulo involuntário do nervo vago

2010-12-21
Teobromina pode ser encontrada no cacao e no chocolate.
Teobromina pode ser encontrada no cacao e no chocolate.
Uma equipa de investigadores britânicos afirmam que a teobromina, um componente químico presente no chocolate, poderá ser transformado em medicamento para a tosse persistente, em breve. O fármaco com este ingrediente encontrado no cacao e no chocolate está em fase final de testes. Os cientistas dizem que o medicamento poderá já estar no mercado dentro de dois anos, segundo anunciou hoje a BBC.
A tosse é considerada persistente quando dura mais do que suas semanas e os remédios mais utilizados no combate a este tipo de tosse são opiáceos como xaropes que contêm codeína, um narcótico. No entanto, a Agência Reguladora de Remédios e Produtos Medicinais (MHRA) do país refere que o ingrediente não é aconselhável a menores de 18 anos, mas se o tratamento for com a teobromina já não tem este inconveniente.

O mau estar pode mesmo passar de persistente a crónico quando se prolonga por mais de três ou quatro semanas e as causas podem advir da rinite, sinusite e asma brônquica.

O composto não tem sabor e, por isso, o remédio poderá ser ingerido por quem não gosta de chocolate. Acredita-se que a teobromina inibe o estímulo involuntário do nervo vago, uma das principais causas da tosse persistente. 

A droga, chamada de BC1036, está a ser desenvolvida pela empresa britânica privada SEEK.
manela
2010-12-22
11:23
Fantástico

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Ajuda de emergência para «overdoses»

Investigadores portugueses abrem novas possibilidades
no desenho de vacinas contra o cancro

Porquê eu? Muitas mulheres que vivem na pobreza
culpam os filhos e a vida amorosa

O papel dos "oásis" oceânicos nas interacções
entre organismos marinhos

Planta substituta de sal desenvolvida
em cultura in vitro por aluna da UTAD

Trabalho de investigadores da UA
cruza-se com o do Nobel da Física 2014

José Vieira da Universidade do Minho
foi eleito presidente da FEANI

Machimosaurus: o crocodilomorfo
de nove metros do Jurássico de Portugal

Investigação do IMM sobre causas e tratamento
da doença de Crohn premiada nos EUA

Jet lag prejudica funções cognitivas a curto prazo

Quando melhores descobertas ganham destaque
nas primeiras páginas dos jornais e nos telejornais

Investigadores do Porto distinguidos com prémio Grünenthal Dor

Fundação Champalimaud e governo do Rajastão
investem em clínica para o cancro

Visão sem precedentes de duzentas galáxias no Universo

Pistas para a neutralização do HIV

Homens e mulheres avaliam arte de forma diferente

Aumento do desemprego (também) pode
colocar em causa o futuro da Segurança Social

Colar os cromossomas no sítio certo

Cientista Português identifica mecanismo que evita
o suicídio celular e um potencial alvo contra o cancro

Maior painel termodinâmico do mundo é português

Jogos interactivos auxiliam vítimas de AVC

Nobel da Química premeia invenção
do microscópio fluorescente de alta resolução

Cientistas europeus manifestam-se dia 17
em Espanha, França e Itália

Nobel da Física para os japoneses dos LED azuis

Consumo crónico de melatonina
combate a obesidade e a diabetes

Doença dos pezinhos exige
novas estratégias diagnósticas

Cinquenta por cento dos portugueses não tomam
correctamente os medicamentos

Maravilhas no melhor artigo do V Simpósio
Internacional de Inovação Tecnológica

Simulação numérica da UA projecta materiais compósitos
de elevado desempenho

Haverá afinal espaço para o livre arbítrio?