Receba as notícias:

Depressão tem explicação genética

Estudos distintos obtiveram as mesmas conclusões

2011-05-17
Depressão afecta um quinto das pessoas em algum momento da sua vida
Depressão afecta um quinto das pessoas em algum momento da sua vida
Duas investigações distintas chegaram à mesma conclusão ao procurarem uma explicação genética para a depressão. De acordo com os investigadores, o DNA do cromossoma 3 está ligado a este problema que afecta um quinto das pessoas em algum momento da sua vida. No entanto, não foi possível isolar nenhum gene específico que o cause.

Ambos os estudos foram feitos separadamente pela Universidade de Washington, em Saint Louis, nos EUA, e pelo King’s College, em Londres, na Inglaterra, sendo que os seus resultados foram publicadas pelo “American Journal of Psychiatry”.
“O que é impressionante é que os dois grupos encontraram exactamente a mesma região em dois estudos separados”, disse Pamela Madden, investigadora da instituição norte-americana. “Estávamos a trabalhar independentemente, sem nenhum tipo de colaboração, e quando procuramos uma forma de replicar as nossas descobertas, a equipa de Londres entrou em contacto e disse-nos que tinha encontrado a mesma ligação”, referiu ainda.

Gerome Breen, autor principal do trabalho britânico, destacou que esta é a primeira vez que se encontra “uma região genética associada à depressão”, sendo que, o que torna as descobertas “impactantes” é a semelhança entre os resultados de ambos os estudos.

Investigações anteriores já tinham sugerido que o risco de depressão poderia ser determinado pela genética. Os cientistas acreditam ainda que há mais genes envolvidos no processo e, apesar de afirmarem que as novas descobertas não terão impacto imediato para os pacientes, realçam que ajudam a compreender melhor o que causa destes problemas.
João Guilherme
2011-05-18
03:16
É bom mas só para o conhecimento. O importante é, urgentemente, atuar na sociedade para, sem prejudicar muito o funcionamento, diminuir drásticamente o stress e, consequentemente, a depressão, efeito direto do stress.
Para isso usamos os inúmeros estudos existentes, que fazem parte dos planeamentos das empresas nos projetos de produção de qualquer bem ou serviço.
Fizemos isso no automóvel que, em 1950 não tinha travão de disco, abs, air-bag nem cintos de segurança.
Ana Tapadinhas
2011-06-12
01:54
Pensar na Depressão não deve excluir os aspectos integrativos orgânicos e estruturais. O conhecimento do cérebro e a sua relação com a mente parece cada vez mais fascinante!

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

NOS Alive’15 financia bolsas de investigação
nas áreas do cancro e da biodiversidade

Crianças portuguesas estão cada vez mais sedentárias

Quem não tem baleia caça com… vaca

Aves fogem para Norte

Iniciativa monitoriza estado de saúde, aptidão física
e rendimento táctico de bombeiros em contexto de combate

Investigadores do Algarve combatem células tumorais
com extractos de plantas de sapal

Aditivos mais naturais?

UTAD alerta para os riscos do consumo de bivalves
produzidos em ambientes poluídos

Podemos prever a evolução?

Um Nobel de medicina que nem medicina sabe

Menopausa e a osteoporose: estudo premeia
investigadora de Coimbra

A revolução dos filmes de cristais líquidos

Abutre-preto volta ao Alentejo 40 anos depois

Grafeno mais sílica: a revolução
da indústria tecnológica do futuro

De como um smartphone pode controlar
a qualidade dos óleos de fritar

Cátedra do Real Madrid aprova projecto que envolve
a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

António Damásio profere conferência no Porto

Investigadora portuguesa revela novo método
de detecção precoce de cancro do pâncreas

Universidade da Beira Interior
com avanços no cancro da próstata

Investigadores portugueses distinguidos
por avanços na área da dor

Identidade, valores, modernidade: o meu livro
sobre o pensamento de Onésimo Teotónio Almeida

Nanopartícula entrega moléculas terapêuticas
a tumores cerebrais malignos

Portugal conquista prémio europeu
de conservação da natureza

E se lhe oferecerem um chão inteligente?

Plantas portuguesas dão origem a infusões de qualidade premium

CR7 já não é uma estrela! É uma galáxia!

EGO em Aveiro: uma peça do inventor da pílula

Estrutura social é importante na conservação de espécies

Philae acordou e mandou notícias

Coimbra indica nova direcção para o tratamento
dos vários tipos de cancro