Receba as notícias:

Só mais ‘cinco minutos’...

Portadores do gene ABCC9 precisam de dormir mais

2011-12-06
Um em cada cinco europeus tem uma maior necessidade de sono
Um em cada cinco europeus tem uma maior necessidade de sono
Pessoas que possuem o gene ABCC9 precisam de dormir em média mais 30 minutos por noite do que as que não o têm, concluiu um estudo publicado na revista Molecular Psychiatry.

De acordo com a BBC, a investigação aponta que um em cada cinco europeus é portador do gene que está associado a uma maior necessidade de sono.
Os cientistas da Universidade de Edimburgo, na Escócia, e da Universidade Ludwig Maximilians, na Alemanha, dizem que a descoberta pode ajudar a explicar comportamentos associados ao sono, como a necessidade de dormir que varia de pessoa para pessoa.

Por exemplo, a ex-primeira-ministra britânica, Margaret Thatcher, era conhecida por precisar de apenas quatro horas de sono por noite, enquanto o cientista Albert Einstein precisava de 11 horas.

Padrão de sono

O estudo envolveu mais de dez mil pessoas de vários países europeus, como das Ilhas Orkney, Croácia, Holanda, Itália, Estónia e Alemanha.

O objectivo era descobrir como funcionava o padrão de sono dos participantes em dias livres, ou seja, quando não tinham de trabalhar ou tomar remédios para dormir.

Ao comparar os dados sobre padrão de sono com os resultados da análise genética, os investigadores concluíram que as pessoas que possuíam a variante ABCC9 precisavam de mais tempo de sono do que a média de oito horas.

Os cientistas investigaram depois de que forma esse gene influenciava o padrão de sono de moscas de fruta, que também carregam essa variante. E concluíram que as moscas sem o gene ABCC9 dormem três horas a menos do que as que carregam o gene.

Os próximos passos na investigação serão para procurar estabelecer exactamente de que forma a variante genética regula o tempo de sono necessário para cada indivíduo.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Santuário de pesca no Índico concilia
conservação e alívio da pobreza

Mais quatro cientistas portugueses escolhidos para a EMBO

Endoscopia em 2035: Que futuro antecipar?

“Login, logo existo?”

MORREU MARIANO GAGO

Siemens desenvolve sistema de sensores
que facilita o estacionamento nas cidades

Artista português e cientista da Harvard Medical School
criam escultura inspirada na biologia celular

Quais as principais características
nutricionais e funcionais da bolota?

UBI acelera processo na luta contra o cancro

Coimbra estuda dieta das aves das Galápagos

Olfacto humano ajuda a desvendar crimes violentos

Aluno da FCUL cria barómetro de eficiência energética

UA desenvolve tecnologia para armazenar
e dar mobilidade à eletricidade

Industrialização e “conjuntos sociotecnológicos”
– o caso dos laticínios açorianos

No more bleeding for “iron overload” patients?

Coimbra dá importante contributo
para aplicação da terapia génica

Estudo inédito do sofrimento na deficiência visual
vale nota 20 a aluna quase cega

Prémio Terre de Femmes para bióloga da UA

Encontrado o gene responsável
pela reacção das plantas ao toque

Dores nas costas e hérnias discais

Investigação sobre Cancro, AVC e descontaminação da água
por medicamentos distingue jovens investigadoras

UTAD investiga valor nutricional do leite de golfinhos

Terapia amiga do ambiente descontamina
águas das pisciculturas

Portas abertas para novos tratamentos
para a artrite reumatóide

Gosta de merujes? Vão aparecer na sua mesa!

Estudantes de medicina apostam
na formação científica e humana

Investigadora da Universidade de Coimbra premiada
pela Sociedade Portuguesa de Doenças Metabólicas

UC estuda o impacto do novo metro igeiro de Macau

Hepatite C: nova realidade, novos horizontes

Saúde do cérebro e do coração começa na boca