Receba as notícias:

Planificação automática resolve problemas mais rapidamente

Cientistas espanhóis usam uma nova técnica de Inteligência Artificial

2012-01-17


Cientistas da Universidade Carlos III de Madrid (UC3M) desenvolveram uma nova técnica de criação automática de planos baseados em Inteligência Artificial, que permite resolver problemas muito mais rapidamente do que com as metodologias atuais quando os recursos são limitados. A nova técnica pode ser aplicada em sectores de logística, controlo autónomo de robôs, extinção de incêndios ou ensino on-line.

A ideia do projecto é garantir que o sistema encontre por si mesmo uma sequência ordenada de ações para atingir certos objectivos com base na situação e recursos iniciais.

Robô usado na investigação (UC3M)
Robô usado na investigação (UC3M)
Por exemplo, perante um conjunto de mercadorias, estas técnicas permitem otimizar as melhores rotas e modos de transporte, por horários e produtos, através da planificação automática. Neste caso, a metodologia apresentada pelos cientistas seria criar planos em situações em que não é possível distribuir todos os pacotes, como acontece quando o tempo necessário para fazê-lo é maior do que o disponível porque não existem recursos suficientes. Desta forma, o sistema tenta encontrar um plano para entregar o maior número possível de mercadorias, minimizando o custo.

No dia-a-dia muitas vezes não existem planos para alcançar todos os objetivos por limitações de tempo, dinheiro, combustível, bateria... e é aqui que entra a metodologia proposta pelos cientistas da UC3M. Na verdade, a NASA já utilizou a planificação automática para controlar autonomamente os rovers Spirit e Opportunity que estiveram para Marte alguns anos.

Atualmente, a equipa está a aplicar as técnicas desenvolvidas num projeto com a Agência Espacial Europeia sobre planeamento de operações de observação no espaço.
José Sousa
2012-01-22
00:30
para melhor...Está bem está bem. Obrigado

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Dê azeite ao seu coração

Dois jovens cientistas portugueses
entre oito distinguidos pela EMBO

Neste Natal dê o seu apoio ao Ciência Hoje

Efeitos da cafeína diferem com ou sem açúcar?

António Fernandes da Fonseca deixou a “sua marca”
na passagem pelo Mundo!

É possível estudar «cientificamente» as salsichas?
Universidades de Lisboa, Évora e Trás-os-Montes e Alto Douro fizeram investigação

UBI apresenta amanhã em Bruxelas
sistema de propulsão inovador

Podemos fazer algo para minimizar
ou mesmo evitar a demência?

"Santo graal da cardiologia" vence prémio Fundação Altran para a Inovação

Investigador da UC lidera investigação europeia
sobre as doenças de Parkinson e de Machado-Joseph

Equipa internacional revela o "big bang"
da evolução das aves

Henrique Leitão, vencedor do Prémio Pessoa:
“Um curso de física bem dado é uma verdadeira sinfonia”

Instituto do Território lança Agênca da Baixa Densidade

UC entre as instituições europeias que venceram
o projecto “Vida Saudável e Envelhecimento Activo”

Investigação científica da UE aberta para todos

Cientistas portugueses no vulcão da Ilha do Fogo

UC inaugura projecto pioneiro para resolver
problema da fruticultura nacional

Investigadores da UTAD promovem avanços significativos
na compreensão da doença de Alzheimer

Prémios Pfizer entregues hoje

“Espelho mágico” permite ver como as peças de roupa
de uma loja ficam na pessoa

Sexo de pinguins: como determiná-lo

Punir as crianças quando mentem não funciona

LED desenvolvido pela UA quer revolucionar tecnologia
que recebeu Nobel da Física

Habilidades de feira vs. bancos de escola

Beba vinho tinto! Pela sua saúde!

Aveiro «inventa» folha de fruta não comercializada

UMinho quer criar lentes e iluminação para daltónicos

Vinho e cultura melhores do que sol e areia
e Portugal pode beneficiar com isso

Desenvolvido em Espanha um modelo
para detectar a condução agressiva

Distinguido estudo do metabolismo
de células do cancro do pulmão