Receba as notícias:

Base Antárctica brasileira Estação Comandante Ferraz
arde completamente

2012-02-25
Por Adelino Canário em Arctowski, King George Island *
Imagem do incêndio que destruiu a base brasileira (foto Pedro Guerreiro)
Imagem do incêndio que destruiu a base brasileira (foto Pedro Guerreiro)
Um fogo irrompeu na noite passada, pela meia-noite local (menos 3 horas que em Portugal), na unidade de geradores da base Antárctica brasileira Estação Comandante Ferraz, tendo-se progressivamente propagado à sala comunitária de refeitório e convívio e daí aos aposentos e a toda a instalação. Ao início da manhã a estação estava praticamente consumida, com excepção dos tanques de combustível e pequenos abrigos que se encontravam afastados do edifício principal.
Do incêndio resultaram dois militares mortos e dois feridos com queimaduras, um em estado mais grave e com hipotermia, que foi evacuado de barco zodíaco para a estação polaca de Arctowski, no outro lado da baía de Admiralty, de onde um helicóptero o levou para as instalações hospitalares da base chilena Eduardo Frei. Estavam na altura na base brasileira 65 pessoas, entre pessoal técnico e investigadores, que foram também evacuados de helicóptero para Frei.

A base antes do incêndio (imagem Pedro Guerreiro)
A base antes do incêndio (imagem Pedro Guerreiro)
A base brasileira era uma das mais modernas da região estando aberta em permanência ao longo do ano. Foi instalada em 1986 tendo recebido a visita do Presidente Lula da Silva em 2008. Tinha capacidade para 106 pessoas, das quais 1/3 cientistas, e era formada por um conjunto de contentores metálicos ligados entre si por uma cobertura contínua.

Estava equipada com sistema anti-incêndio, que não funcionou devido à perda de energia motivada pela falha de geradores, não havendo um sistema de fornecimento de energia alternativo. As condições de muito baixa humidade relativa em geral na Antárctica e, nesta zona, nos últimos dias com pressão atmosférica muito elevada, fazem com que o risco de incêndio seja elevado e a sua contenção difícil.

Uma equipa de pessoal da estação de Arctowski, onde me encontro, prestou auxílio logístico disponibilizando bebidas quentes através de uma cozinha portátil e no transporte de feridos. Participaram na evacuação helicópteros do exército chileno.

Este será provavelmente um inverno solitário para a equipa polaca de Arctowski, já que não deverão existir condições de habitabilidade em Ferraz.

*Director do Centro de Ciências do Mar, Universidade do Algarve
Carlos Carvalho
2012-02-25
19:39
Primeiro foi o fogo no porta-aviões que FHC fez o brasileiro engolir, agora fogo na base Alm. Ferraz.
Com tantos atos terroristas acontecendo por aí, não me surpreenderia se a CIA/MOSSAD não estarão por trás disto tudo.
Cláudia B.
2012-02-27
10:49
Muito interessante mesmo.
Tenho uma dúvida e caso me possam responder, agradecia imenso.
A combustão a temperaturas negativas é mais rápida? Por exemplo, a temperaturas inferiores a 30ºC?
Washington Bacelar
2012-02-27
13:15
Lei de informática proibia o Brasil de desenvolver micro processadores (1985 - Saney); explosão na maior plataforma de pretróleo do mundo (brasileira - em 2000), fábrica de computadores no sul da Bahia incendeia e tudo é perdido (não lembro ano); vazamentos de petrôleo na Baia de Guanabara e no Paraná (época q FHC queria "privatizar" a petrobrás; explosão na Base de Alcântara, matando os principais cientistas aero-espacais do Brasil; incêndio na mais moderna estação de pesquisas na Antártida... muito, muito, muito estranho tudos estes "acidentes".
Concordo com Claudia B. Combustão mais rápida com temperatura baixa?
eliege
2012-02-27
20:31
nossa!!! que lastima..e as pesquisas se foram sinto muito mesmo muito triste!!vamos descobrir as causas...
Carlos Campos
2012-02-27
22:27
Acidentes e incidentes fazem parte da actividade humana, não tenho dúvida de que o Brasil retomará em breve sua presença num local em que se joga o futuro.
Pietro
2012-02-28
16:09
Carlos Carvalho, o que os brasileiros, mesmo competentes, estariam descobrindo ou fazendo de tão excepcional que fariam a CIA se interessar? Vamos ser menos "fora da casinha" com ideias esquizas sobre as coisas? Seria muito mais pé no chão especular um erro de projeto num novo gerador movido a biocombustível, que alimentava de energia a estação. Aliás, seu primeiro depoimento tem cunho ideológico, logo, já demonstra que suas crenças influenciam no exercício da razão.
Pietro
2012-02-28
16:11
Notícias de fontes oficiais brasileiras dizem que 70% da estação foi consumida pelo fogo, não 100% como informa o título.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Não-me-esqueças, a planta rara redescoberta no Corvo

Da felicidade à dor: entender a função da serotonina

Treinar o cérebro para melhorar a capacidade mulitarefa

Historiadores de linguística de todo o Mundo
reúnem-se na UTAD

A espantosa capacidade de regeneração do pâncreas

Ébola não é porventura tão temível como a gripe

Bloquear os canais de potássio pode salvar vidas

Técnicas de meditação associadas ao budismo tibetano
podem melhorar o desempenho do cérebro

O meu automóvel conduz, estaciona e recarrega-se sozinho

Congresso Mundial de Investigação marinha
no Oceanário de Lisboa

Iraniana é a primeira mulher
a ser distinguida com o «Nobel» da Matemática

Alunos da UMinho desenvolvem protótipos todo-o-terreno

Todos pela Antártida

A Roseta foi ao cometa

Concelhos despovoados e com poucos bombeiros
são os mais atingidos pelos fogos

As barreiras dos serviços de saúde
que afectam os imigrantes

As barreiras dos serviços de saúde que afectam os imigrantes

“La réalité n’existe pas”

Como os mamíferos e as moscas se alimentam:
semelhanças surpreendentes

Células "secundarias" do sistema nervoso são afinal cruciais
para a cognição e doenças mentais

As duas caras da misteriosa Azobenzeno

Investigadores do Minho premiados no Brasil

Avanços na compreensão da doença de Parkinson
abrem novas portas terapêuticas

Ciência Hoje não vai de férias! Apoie este jornal!

Oceans of Hope chega a Lisboa para mudar percepções
sobre esclerose múltipla em Portugal

Com um euro pode combater a dor crónica

Estudo da UMinho avalia efeito de corticosteroides
no desenvolvimento dos bebés prematuros

Rapazes mais depressivos do que elas

Assim em Marte como na Terra

O primeiro genoma foi descodificado
numa cooperação Luso-Brasileira – Desulfovibrio gigas