Receba as notícias:

Matemático explica como desmascarar
o verdadeiro “Jack, o Estripador”

2012-11-14
Médico trabalhava no hospital de Whitechapel
Médico trabalhava no hospital de Whitechapel
Stephen Herbert Appleford foi mesmo o impiedoso assassino de várias prostitutas na capital britânica no final do século XIX, segundo prova o estudo do matemático uruguaio Eduardo Cuitiño, professor de estatística na Universidade ORT Uruguay, em Montevideu, que se uniu a uma série de investigadores que asseguram ter descoberto a verdadeira identidade de “Jack, o Estripador” (Jack, The ripper).

Cuitiño realizou uma investigação que durou dois anos, com informação oficial divulgada, através de uma ''análise geográfica dos factos e simulações em computador''. Segundo o matemático, o médico assassino que trabalhava no Hospital de Whitechapel, em Londres, área onde morreram as cinco vítimas do primeiro assassínio em série, além disso, tinha 36 anos, idade em que os assassinos são mais prolíficos e uma inteligência acima da média.
O professor de estatística tem como objectivo recorrer à matemática para resolver o mistério. Cuitiño defende que “o estripador” começou a matar após a morte da sua mãe, de quem era muito próximo.

Área geográfica dos primeiros crimes (clique para ampliar)
Área geográfica dos primeiros crimes (clique para ampliar)
Uma das vítimas foi esfaqueada nas costas e Appleford foi encontrado na área, tendo mesmo sido chamado para a socorrer, já que era médico e no relatório que elaborou sustentava que a mulher se terá magoado a si própria – o que seria muito pouco provável, tendo sido nas costas –, além disso, o assassino era canhoto, tal como o cirurgião de Whitechapel, já que os cortes eram da direita para a esquerda.

Com o apoio do Google Maps, já que o professor de matemática nunca esteve em Londres, Cuitiño fez uma tese geométrica e probabilística em torno da área onde se mexia Appleford e onde ocorreram os crimes.

Além disso, o médico morreu a 31 de Agosto (1940) – data do primeiro crime (em 1888) – e tudo indica que se tenha suicidado, com 88 anos, como o ano das mortes.
carlos alberto alves
2012-11-21
16:58
Só falta o investigador saber quem os responsáveis pelos assassinatos de palestinos. Dou-lhe um doce.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Eco Camp revela cidade completamente sustentável

Esperança média de vida mundial
cresce seis anos mas com pior saúde

Implicações da expansão do Canal de Suez
na biodiversidade marinha do Mediterrâneo

Vacina universal contra a gripe
pode estar mais perto de ser desenvolvida

UTAD aposta em “jardins terapêuticos”

Café ajuda no combate ao cancro do cólon

Em busca da matéria escura

Trabalhar em demasia potencia risco de AVC

Cigarro electrónico é menos nocivo do que o normal

Já pode consultar estado dos incêndios em tempo real

Doutorando português vence prémio internacional

OMS cria em Macau centro de cooperação
para a medicina tradicional chinesa

Inadequação social, desemprego e problemas financeiros
«ajudam» a manter consumo de drogas

Brasil poderá ter vacina contra dengue em 2018

Médico português cria ‘app’ para diagnosticar
doenças sexuais masculinas

Português recebe prémio de melhor tese
de doutoramento do Mundo

Cientista português participa em estudo que revela
perturbações idênticas às da esquizofrenia e autismo

Brasil constrói laboratório de combate à tuberculose
em São Tomé e Príncipe

Docente da Universidade de Coimbra
preside a rede europeia

Fórum Económico Mundial destaca start-up da UMinho

Campanha de vacinação em Timor-Leste
beneficia mais de 93% das criança por cento

Suplemento alimentar para vacas leiteiras
reduz emissões de metano

Como proliferam as células dos vasos sanguíneos
em redor de um tumor

Sistema híbrido à base de hidrogel
«ataca» cancro da próstata

Insecto vai atacar uma das piores plantas invasoras em Portugal

Português na descoberta de que redução de enzima
na doença de Parkinson abre portas a novos tratamentos

Viagem aos primórdios portugueses do darwinismo social

Mais de 500 genes podem afectar a audição

Descoberto mecanismo que permite à melatonina
combater células cancerígenas

Da eficácia do exercício físico no tratamento das depressões