Receba as notícias:

Matemático explica como desmascarar
o verdadeiro “Jack, o Estripador”

2012-11-14
Médico trabalhava no hospital de Whitechapel
Médico trabalhava no hospital de Whitechapel
Stephen Herbert Appleford foi mesmo o impiedoso assassino de várias prostitutas na capital britânica no final do século XIX, segundo prova o estudo do matemático uruguaio Eduardo Cuitiño, professor de estatística na Universidade ORT Uruguay, em Montevideu, que se uniu a uma série de investigadores que asseguram ter descoberto a verdadeira identidade de “Jack, o Estripador” (Jack, The ripper).

Cuitiño realizou uma investigação que durou dois anos, com informação oficial divulgada, através de uma ''análise geográfica dos factos e simulações em computador''. Segundo o matemático, o médico assassino que trabalhava no Hospital de Whitechapel, em Londres, área onde morreram as cinco vítimas do primeiro assassínio em série, além disso, tinha 36 anos, idade em que os assassinos são mais prolíficos e uma inteligência acima da média.
O professor de estatística tem como objectivo recorrer à matemática para resolver o mistério. Cuitiño defende que “o estripador” começou a matar após a morte da sua mãe, de quem era muito próximo.

Área geográfica dos primeiros crimes (clique para ampliar)
Área geográfica dos primeiros crimes (clique para ampliar)
Uma das vítimas foi esfaqueada nas costas e Appleford foi encontrado na área, tendo mesmo sido chamado para a socorrer, já que era médico e no relatório que elaborou sustentava que a mulher se terá magoado a si própria – o que seria muito pouco provável, tendo sido nas costas –, além disso, o assassino era canhoto, tal como o cirurgião de Whitechapel, já que os cortes eram da direita para a esquerda.

Com o apoio do Google Maps, já que o professor de matemática nunca esteve em Londres, Cuitiño fez uma tese geométrica e probabilística em torno da área onde se mexia Appleford e onde ocorreram os crimes.

Além disso, o médico morreu a 31 de Agosto (1940) – data do primeiro crime (em 1888) – e tudo indica que se tenha suicidado, com 88 anos, como o ano das mortes.
carlos alberto alves
2012-11-21
16:58
Só falta o investigador saber quem os responsáveis pelos assassinatos de palestinos. Dou-lhe um doce.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Dê azeite ao seu coração

Dois jovens cientistas portugueses
entre oito distinguidos pela EMBO

Neste Natal dê o seu apoio ao Ciência Hoje

Efeitos da cafeína diferem com ou sem açúcar?

António Fernandes da Fonseca deixou a “sua marca”
na passagem pelo Mundo!

É possível estudar «cientificamente» as salsichas?
Universidades de Lisboa, Évora e Trás-os-Montes e Alto Douro fizeram investigação

UBI apresenta amanhã em Bruxelas
sistema de propulsão inovador

Podemos fazer algo para minimizar
ou mesmo evitar a demência?

"Santo graal da cardiologia" vence prémio Fundação Altran para a Inovação

Investigador da UC lidera investigação europeia
sobre as doenças de Parkinson e de Machado-Joseph

Equipa internacional revela o "big bang"
da evolução das aves

Henrique Leitão, vencedor do Prémio Pessoa:
“Um curso de física bem dado é uma verdadeira sinfonia”

Instituto do Território lança Agênca da Baixa Densidade

UC entre as instituições europeias que venceram
o projecto “Vida Saudável e Envelhecimento Activo”

Investigação científica da UE aberta para todos

Cientistas portugueses no vulcão da Ilha do Fogo

UC inaugura projecto pioneiro para resolver
problema da fruticultura nacional

Investigadores da UTAD promovem avanços significativos
na compreensão da doença de Alzheimer

Prémios Pfizer entregues hoje

“Espelho mágico” permite ver como as peças de roupa
de uma loja ficam na pessoa

Sexo de pinguins: como determiná-lo

Punir as crianças quando mentem não funciona

LED desenvolvido pela UA quer revolucionar tecnologia
que recebeu Nobel da Física

Habilidades de feira vs. bancos de escola

Beba vinho tinto! Pela sua saúde!

Aveiro «inventa» folha de fruta não comercializada

UMinho quer criar lentes e iluminação para daltónicos

Vinho e cultura melhores do que sol e areia
e Portugal pode beneficiar com isso

Desenvolvido em Espanha um modelo
para detectar a condução agressiva

Distinguido estudo do metabolismo
de células do cancro do pulmão