Receba as notícias:

Matemático explica como desmascarar
o verdadeiro “Jack, o Estripador”

2012-11-14
Médico trabalhava no hospital de Whitechapel
Médico trabalhava no hospital de Whitechapel
Stephen Herbert Appleford foi mesmo o impiedoso assassino de várias prostitutas na capital britânica no final do século XIX, segundo prova o estudo do matemático uruguaio Eduardo Cuitiño, professor de estatística na Universidade ORT Uruguay, em Montevideu, que se uniu a uma série de investigadores que asseguram ter descoberto a verdadeira identidade de “Jack, o Estripador” (Jack, The ripper).

Cuitiño realizou uma investigação que durou dois anos, com informação oficial divulgada, através de uma ''análise geográfica dos factos e simulações em computador''. Segundo o matemático, o médico assassino que trabalhava no Hospital de Whitechapel, em Londres, área onde morreram as cinco vítimas do primeiro assassínio em série, além disso, tinha 36 anos, idade em que os assassinos são mais prolíficos e uma inteligência acima da média.
O professor de estatística tem como objectivo recorrer à matemática para resolver o mistério. Cuitiño defende que “o estripador” começou a matar após a morte da sua mãe, de quem era muito próximo.

Área geográfica dos primeiros crimes (clique para ampliar)
Área geográfica dos primeiros crimes (clique para ampliar)
Uma das vítimas foi esfaqueada nas costas e Appleford foi encontrado na área, tendo mesmo sido chamado para a socorrer, já que era médico e no relatório que elaborou sustentava que a mulher se terá magoado a si própria – o que seria muito pouco provável, tendo sido nas costas –, além disso, o assassino era canhoto, tal como o cirurgião de Whitechapel, já que os cortes eram da direita para a esquerda.

Com o apoio do Google Maps, já que o professor de matemática nunca esteve em Londres, Cuitiño fez uma tese geométrica e probabilística em torno da área onde se mexia Appleford e onde ocorreram os crimes.

Além disso, o médico morreu a 31 de Agosto (1940) – data do primeiro crime (em 1888) – e tudo indica que se tenha suicidado, com 88 anos, como o ano das mortes.
carlos alberto alves
2012-11-21
16:58
Só falta o investigador saber quem os responsáveis pelos assassinatos de palestinos. Dou-lhe um doce.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Dor condiciona actividades diárias dos doentes mais idosos

Fraunhofer Portugal Challenge premeia a ciência nacional

Investigadores da UC localizam a distribuição celular
da proteína envolvida na Alzheimer

Cocktails de pesticidas prejudicam a saúde dos solos

Polémica das Ciências do Mar:
resposta ao coordenador do painel de avaliação

Cancro de Mama “Triplo-negativo” e Metástases do Cérebro
«vencem» bolsas de investigação da Associação Laço

Galaxy Zoo abre as portas do Universo

“Será realista o mundo de Avatar ?”

São João da Madeira vence “Dá Power ao Electrão”

“Jogar” na Sala de aula: estudo da UC defende
a utilização de dispositivos móveis no ensino

Fobias: quem tem medo compra um cão!

Bolsas para Ciências do Mar: críticas vindas a público
são totalmente desprovidas de fundamento

Estudo sociológico sobre jovens portugueses/as
vence prémio mundial

Alunos do secundário desvendam a física das partículas na UMinho

Sabe escolher azeite de qualidade?
Se vai só pela acidez está errado!

Projecto internacional da UA mostra vantagens
da iluminação pública inteligente com LED

Candidatos denunciam irregularidades
na atribuição de bolsas da FCT

Cientista português ligado
a nova investigação sobre Alzheimer

Cancro e diabetes: políticas a longo prazo
reduzem incidência de casos

Quinta do Seixo é caso de estudo
para especialistas europeus em biodiversidade

Trinta concorrentes disputam meia-final do FameLab

Veneno de caracol marinho letal pode facultar
novos tratamentos para a dor crónica em humanos

Cientistas portugueses no maior projecto da UE
contra a degradação dos solos europeus

Inaugurada estação de seguimento do Galileo
em Santa Maria, Açores

Pressão para que as mulheres se casem
ainda é grande no século XXI

O doce sabor amargo de um trabalho
de Química Alimentar da UP

A menina dança? E na sua cabeça o que se passa?

Rastreio do cancro do cólon e recto: porque fazer e como fazer

Perspetivando os próximos invernos – interrogações
como que na ponte de um superpetroleiro

Investigadores da UA propõem nova solução
para inactivação de bactérias multirresistentes em esgotos