Receba as notícias:

Coletes «salva-vidas» com tecnologia portuguesa

Sensores colocados nos coletes emitem
informações para aparelhos informáticos

2013-01-23
Por Sara Pelicano
O projecto Vital Responder introduziu tecnologia portuguesa em coletes que permitem monitorizar profissionais como os bombeiros durante o exercício da sua actividade. São colocados sensores que fazem monitorização cardíaca. Os sensores estão ligados a uma placa de dados que armazena e transmite a informação recolhida pelos sensores para aparelhos informáticos como computadores, tablet, PDA (assistente pessoal digital) e outros.

“O projecto é baseado numa tecnologia que a Universidade de Aveiro que fez spin-off em 2007. Esta tecnologia vestível permite embeber no tecido sensores. Pegamos nessa tecnologia e evoluímos para as necessidades que bombeiros, polícias e paramédicos têm. Para os monitorizar, uma vez que é sabido que são profissionais mais sujeitos a eventos cardiovasculares que outros, devido à fadiga extrema e ao stress contínuo a que são sujeitos”, explica João Paulo Cunha, professor na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e coordenador do projecto.
No caso de problema com o profissional, o aparelho emite um sinal de alerta para os outros colegas da equipa e permite que haja uma resposta mais rápida. “Se o sinal de GPS funcionar minimamente, os
Vital Responder permite monitorizar, localizar, coordenar e assim minimizar potenciais riscos à segurança dos profissionais.
Vital Responder permite monitorizar, localizar, coordenar e assim minimizar potenciais riscos à segurança dos profissionais.
colegas podem mesmo saber onde é que o colega com problemas se encontra e haver um auxílio mais rápido”
, adianta o especialista em engenharia biomédica.

O sucesso desta tecnologia já foi comprovado em corporações de bombeiros do Norte do país. “Temos 1300 horas de eventos disponíveis e já temos já publicações desses resultados”, pormenoriza João Paulo Cunha.

O trabalho tem sido desenvolvido de forma interdisciplinar, reunindo cientistas da Universidade de Aveiro, à qual João Paulo Cunha pertencia, da Universidade do Porto, profissionais de saúde, da indústria têxtil e bombeiros.

A esta interdisciplinaridade juntam-se também profissionais internacionais através da Carnegie Mellon University (CMU). “Há uma professora da CMU que está a aplicar esta tecnologia nas suas aulas. É tecnologia portuguesa que foi para os Estados Unidos da América e não o contrário”, sublinha João Paulo Cunha.

O Vital Responder é um projecto desenvolvido a pensar no mercado, onde poderá chegar entre três a cinco anos.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Dê azeite ao seu coração

Dois jovens cientistas portugueses
entre oito distinguidos pela EMBO

Neste Natal dê o seu apoio ao Ciência Hoje

Efeitos da cafeína diferem com ou sem açúcar?

António Fernandes da Fonseca deixou a “sua marca”
na passagem pelo Mundo!

É possível estudar «cientificamente» as salsichas?
Universidades de Lisboa, Évora e Trás-os-Montes e Alto Douro fizeram investigação

UBI apresenta amanhã em Bruxelas
sistema de propulsão inovador

Podemos fazer algo para minimizar
ou mesmo evitar a demência?

"Santo graal da cardiologia" vence prémio Fundação Altran para a Inovação

Investigador da UC lidera investigação europeia
sobre as doenças de Parkinson e de Machado-Joseph

Equipa internacional revela o "big bang"
da evolução das aves

Henrique Leitão, vencedor do Prémio Pessoa:
“Um curso de física bem dado é uma verdadeira sinfonia”

Instituto do Território lança Agênca da Baixa Densidade

UC entre as instituições europeias que venceram
o projecto “Vida Saudável e Envelhecimento Activo”

Investigação científica da UE aberta para todos

Cientistas portugueses no vulcão da Ilha do Fogo

UC inaugura projecto pioneiro para resolver
problema da fruticultura nacional

Investigadores da UTAD promovem avanços significativos
na compreensão da doença de Alzheimer

Prémios Pfizer entregues hoje

“Espelho mágico” permite ver como as peças de roupa
de uma loja ficam na pessoa

Sexo de pinguins: como determiná-lo

Punir as crianças quando mentem não funciona

LED desenvolvido pela UA quer revolucionar tecnologia
que recebeu Nobel da Física

Habilidades de feira vs. bancos de escola

Beba vinho tinto! Pela sua saúde!

Aveiro «inventa» folha de fruta não comercializada

UMinho quer criar lentes e iluminação para daltónicos

Vinho e cultura melhores do que sol e areia
e Portugal pode beneficiar com isso

Desenvolvido em Espanha um modelo
para detectar a condução agressiva

Distinguido estudo do metabolismo
de células do cancro do pulmão