Receba as notícias:

Universidade de Coimbra realiza experiências científicas
em laboratórios virtuais

O Projecto chama-se Experiment@Portugal’2012

2013-02-01
Alberto Cardoso, coordenador do projecto Experiment@Portugal’2012.
Alberto Cardoso, coordenador do projecto Experiment@Portugal’2012.
A iniciativa que tem por objectivo o desenvolvimento de conteúdos documentais, multimédia e de realidade virtual, módulos de software para agentes de tutoria virtual e um protótipo de dispositivo sensorial (háptico) de baixo custo.

O projecto Experiment@Portugal’2012, em vigor até Novembro de 2013, é continuação de um outro, igualmente financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, que teve como objectivo a identificação dos recursos existentes a nível nacional de laboratórios e experiencias virtuais e remotas. Foi feita uma catalogação desses recursos depois disponibilizada na Internet, em http://pt.lab2go.net
“O Experiment@Portugal’2012 tem como obejctivo o desenvolvimento de recursos multimédia que possam recorrer a essas mesmas experiências e possam servir de um contributo para a experimentação online em vários contextos, como ensino secundário, superior, formação especializada, por exemplo, em ambiente industrial”, explica o responsável pela iniciativa, Alberto Cardoso, investigador da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.

O responsável chama a atenção para uma das ambições do projecto que é o desenvolvimento de um protótipo de dispositivo sensorial (háptico) de baixo custo. “Existem vários dispositivos hápticos no mercado. O que acontece é que muitos dessses dispositivos oferecem mais coisas do que necessitamos. A nossa ideia é desenvolver um mais simples mas o suficiente para estabelecer algum tipo de experiências quer remotas quer virtuais”.

O dispositivo háptico permite interagir com o computador, mas obtendo retorno. Alberto Cardoso exemplifica: “Imagine que tem uma aplicação com o seguinte cenário, tem vários objectos que quer empurrar ao longo da superfície. Objectos de madeira, algodão e de chumbo. Com o rato pode selecionar e empurrar mas não sente nada. Com este dispositivo tem feedback, ou seja, consegue sentir que tem de fazer mais força para empurrar o mais pesado. A pessoa tem interacção mais efectiva com a aplicação mesmo sendo virtual”.

O Experiment@Portugal’2012 está vocacionado para promover a engenharia online. O projecto aposta, não só em novas ferramentas web para o ensino, mas também na divulgação das novas vias de educação e investigação científica em diversas áreas do conhecimento, e é dirigido a estudantes, docentes, investigadores e indústria.

O trabalho desenvolvido vai ser depois disponibilizado na plataforma web, acessível a qualquer pessoa do mundo. Será criada uma “espécie de enciclopédia científica, que terá desafios colocados aos diversos públicos-alvo”.

O objectivo é “agregar os recursos existentes nas diversas instituições de ensino e colocá-los ao dispor de todos, de uma forma atractiva e acessível, apostando em plataformas universais e em software livre. Por isso, desenvolvemos laboratórios virtuais que remetem para a recriação do ambiente real, isto é, replicamos o que poderia acontecer na realidade”, afirma Alberto Cardoso.

No âmbito desta iniciativa serão realizados dois encontros. O primeiro é um workshop já no dia 4 de Fevereiro, no anfiteatro do Departamento de Engenharia Química, no Polo II da UC, pelas 10h00, para debater temas como “a experimentação online e a Universidade digital do futuro” e “disseminação da experimentação online”.

O segundo encontro é uma conferência internacional agendada para os dias 18 a 20 de Setembro, igualmente na Universidade de Coimbra.

A Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto é parceira neste projecto.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

A Expressão das Emoções
nova peça de teatro pela Marionet

Nanocatalisadores de carbono
ajudam a tratar águas residuais

Investigadores da UC mostram o valor da floresta
mediterrânica com filme de animação

Homens ou mulheres? Quem corre mais riscos
de violência verbal no local de trabalho?

Investigador do IA é um dos vencedores dos Prémios Breakthrough 2015

Qual é a melhor iluminação para a sua casa?

Cyberbullying: retrato de um fenómeno
em expansão silenciosa

Centro de Investigação da Montanha distinguido
em cooperação internacional

Investigação europeia em oftalmologia
coordenada em Portugal

Portugal lidera detecção inédita na atmosfera de Vénus

Modelos matemáticos desenvolvidos na UA
preveem gravidade de acidentes de viação

Mosca-da-azeitona pode ser combatida
de forma rápida, barata e eficaz

Já é possível «ouvir» o coração da mãe
e do bebé ao mesmo tempo

Áreas menos desenvolvidas penalizadas
na agenda política de saúde

Foi com uma grande alegria que vi o nome de Teresa Teixeira!

Teresa Teixeira nomeada hoje
EMBO Young Investigator

Investigador mexicano desenvolve software
que “prevê” ocorrências cardíacas

UTAD aposta no combate ao abandono escolar

ESAN quer ser referência em fabrico aditivo rápido

Um neurónio, uma função? Afinal o cérebro faz multitasking!

Consegue seguir o ritmo?

De como bem aprender uma sequência de dança

As crianças devem ir a pé para a escola

Investigadores da UC desenvolvem
guia inteligente de apoio a cegos

O nariz delas é melhor do que o deles

De como a realidade virtual pode «medir»
os delinquentes sexuais

Cancro do pulmão pode ser diagnosticado
anos antes de ser detectado por imagem

Distractores ambientais influenciam
a atenção e a memória dos mais velhos

Como é a excitação sexual nas mulheres?

Insónia potencia o risco de acidentes de viação