Receba as notícias:

Alunas de escola dos Açores representam Portugal
na CANSAT 2013

É o segundo ano que estudantes da EBS de Santa Maria chegam à final do concurso de mini-satélites da ESA

2013-02-05
A equipa Air Sat One
A equipa Air Sat One
Uma equipa composta por quatro alunas do 10º ano da Escola Básica e Secundária de Santa Maria (Açores) foi seleccionada pela Agência Espacial Europeia – ESA para representar Portugal na final da competição CANSAT 2013, a decorrer entre 10 e 14 de Abril próximo, em 't Harde, Holanda.

A equipa, denominada Air Sat One, e que está a ser orientada pelos professores Juan Nolasco e Hélder Chaves, esteve à conversa com o «Ciência Hoje» para explicar de que se trata este projecto.

Joana Baptista, a aluna responsável pelas telecomunicações, explicou que este é um “concurso de lançamento de satélites – que têm de caber numa lata de refrigerantes – e que devem efectuar duas missões”. A primeira, pré-definida e comum a todas as equipas, consiste na recolha dados relativos à altitude, a temperatura do ar, à pressão atmosférica e na sua transmissão para uma estação terrestre.

A segunda missão é definida pelas próprias equipas. “A nossa proposta foi uma missão de um voo autónomo de um planador; ou seja, fazer com que o mini-satélite volte em segurança para a terra depois de recolher os dados da missão primária”, explica Joana.

Mariana Sousa, responsável pelo software, acrescenta que a ideia da missão secundária “nasceu do facto da ilha ter um aeroporto construído ainda no contexto na II Guerra Mundial”, surgindo assim a ideia de um planador.

A proposta para a participação neste concurso, que o ano passado já tinha levado uma equipa da mesma escola à final, foi feita pelos professores, esclarece Rute Silva, encarregada da área da electrónica. “Fomos seleccionadas pelas notas de Físico-química”, diz, acrescentando que não estavam “nada à espera” de serem uma equipa finalista. “O facto de termos conseguido um óptimo lugar não nos cria expectativas nem nos pressiona, mas vamos dar o nosso melhor”.

A equipa tem “notado bastante interesse da parte da escola, bem como apoio da equipa que participou o ano passado”, refere Francisca Coelho, responsável pela parte de aerodinâmica do mini-satélite. “Temos todas muito gosto nesta área e tencionamos seguir a área das ciências em que estamos agora a trabalhar. Mas não sabemos ainda que 'paixão' vamos ter quando acabarmos o 12º ano. Só aí é que vamos decidir o que queremos fazer”, conclui.

NADIR DE OLIVEIRA VARGAS
2013-02-06
21:37
ENCONTREI DE MANEIRA CASUAL A PÁGINA DE VOCES.DEMOREI A PERCEBER QUE NÃO SE TRATAVA DE UMA PÁGINA BRASILEIRA.FUI TOMADA DE PURO ENCANTAMENTO QUANDO PERCEBI TRATAR-SE DE UMA PÁGINA PORTUGUESA. A FAMILIA DE MINHA MÃE TEM PORTUGAL POR ORIGEM, NÃO SABEMOS AO CERTO A LOCALIDADE, SUPOMOS SER DOS AÇORES.MINHA MÃE PERDEU OS PAIS AINDA NA INFÂNCIA E, DESTE MODO, A CULTURA FAMILIAR SE PERDEU; MAS, SÓ DE PENSAR QUE EU ESTOU ME COMUNICANDO, DE ALGUMA MANEIRA, COM O PAÍS DE CUJA CULTURA NOS ORIGINAMOS, FICO FELIZ.
FELICIDADES A TODOS QUE FAZEM O JORNAL.

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Historiadores de linguística de todo o Mundo
reúnem-se na UTAD

A espantosa capacidade de regeneração do pâncreas

Ébola não é porventura tão temível como a gripe

Bloquear os canais de potássio pode salvar vidas

Técnicas de meditação associadas ao budismo tibetano
podem melhorar o desempenho do cérebro

O meu automóvel conduz, estaciona e recarrega-se sozinho

Congresso Mundial de Investigação marinha
no Oceanário de Lisboa

Iraniana é a primeira mulher
a ser distinguida com o «Nobel» da Matemática

Alunos da UMinho desenvolvem protótipos todo-o-terreno

Todos pela Antártida

A Roseta foi ao cometa

Concelhos despovoados e com poucos bombeiros
são os mais atingidos pelos fogos

As barreiras dos serviços de saúde
que afectam os imigrantes

As barreiras dos serviços de saúde que afectam os imigrantes

“La réalité n’existe pas”

Como os mamíferos e as moscas se alimentam:
semelhanças surpreendentes

Células "secundarias" do sistema nervoso são afinal cruciais
para a cognição e doenças mentais

As duas caras da misteriosa Azobenzeno

Investigadores do Minho premiados no Brasil

Avanços na compreensão da doença de Parkinson
abrem novas portas terapêuticas

Ciência Hoje não vai de férias! Apoie este jornal!

Oceans of Hope chega a Lisboa para mudar percepções
sobre esclerose múltipla em Portugal

Com um euro pode combater a dor crónica

Estudo da UMinho avalia efeito de corticosteroides
no desenvolvimento dos bebés prematuros

Rapazes mais depressivos do que elas

Assim em Marte como na Terra

O primeiro genoma foi descodificado
numa cooperação Luso-Brasileira – Desulfovibrio gigas

Alunos aplicam ciência para detectar
mão criminosa nos incêndios

Scientists discovered a new player in mental diseases

Insucesso Escolar e competências transversais:
uma forma alternativa de observar o problema…