Receba as notícias:

Jovens que vêem 20 horas de TV por semana
têm sémen de baixa qualidade

Estudo da Universidade de Harvard revela
que qualidade aumenta com a prática de exercício físico

2013-02-15
Praticar 15 ou mais horas de exercío por semana aumenta a qualidade do esperma (créditos: Patrick Gruban)
Praticar 15 ou mais horas de exercío por semana aumenta a qualidade do esperma (créditos: Patrick Gruban)

Segundo vários estudos, a qualidade do sémen tem vindo a decair nas últimas décadas. O comportamento sedentário parece estar ligado a esse facto.

Um novo estudo de investigadores da Universidade de Harvard – publicado no British «Journal of Sports Medicine» – vem agora comparar a qualidade do esperma de jovens com comportamentos distintos: os que assistem a mais de 20 horas de televisão por semana e os que praticam 15 horas ou mais de actividade física por semana. A concentração de espermatozóides revelou-se mais alta no segundo grupo.

Na análise participaram homens com idades compreendidas entre os 18 e os 22 anos. A qualidade do sémen foi avaliada a partir da concentração de espermatozóides, a sua motilidade, morfologia e contagem total.

A concentração e a contagem total estão, revela o estudo, directamente associadas à actividade física. Os jovens que praticavam 15 ou mais horas de exercício tinham 73 por cento mais concentração de espermatozóides do que os que se exercitavam apenas 5 horas.

Passar muitas horas sentado em frente à televisão faz com que os números baixem drasticamente. Os homens que assistiam a mais de 20 horas por semana de TV tinham 44 por cento menos concentração de espermatozóides do que aos não assistiam.

Estas medições, no entanto, explicam os investigadores, não estão associadas significativamente à motilidade dos espermatozóides ou à sua morfologia.

Artigo: Physical activity and television watching in relation to semen quality in young men

MARIA LUISA
2013-02-19
17:56
Quanto mais leio mais sinto vontade de ler.Porque? existe sempre um estudioso fazendo pesquisa.Olha esta realizada,recentemente por que é bom sabermos mais ainda sobre a utilidade em se praticar cada vez mais exercícios diários.Eu participo de um site que se chama não ligue a tv. E agora vejo o quanto ela influência nossos jovens.
Aderson Oliveira de Azevedo
2013-02-20
18:16
A redução de espermatosoide, esta ligada à radiações da TV ou à falta de atividades físicas?

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Um Nobel de medicina que nem medicina sabe

Menopausa e a osteoporose: estudo premeia
investigadora de Coimbra

A revolução dos filmes de cristais líquidos

Abutre-preto volta ao Alentejo 40 anos depois

Grafeno mais sílica: a revolução
da indústria tecnológica do futuro

De como um smartphone pode controlar
a qualidade dos óleos de fritar

Cátedra do Real Madrid aprova projecto que envolve
a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

António Damásio profere conferência no Porto

Investigadora portuguesa revela novo método
de detecção precoce de cancro do pâncreas

Universidade da Beira Interior
com avanços no cancro da próstata

Investigadores portugueses distinguidos
por avanços na área da dor

Identidade, valores, modernidade: o meu livro
sobre o pensamento de Onésimo Teotónio Almeida

Nanopartícula entrega moléculas terapêuticas
a tumores cerebrais malignos

Portugal conquista prémio europeu
de conservação da natureza

E se lhe oferecerem um chão inteligente?

Plantas portuguesas dão origem a infusões de qualidade premium

CR7 já não é uma estrela! É uma galáxia!

EGO em Aveiro: uma peça do inventor da pílula

Estrutura social é importante na conservação de espécies

Philae acordou e mandou notícias

Coimbra indica nova direcção para o tratamento
dos vários tipos de cancro

Aveiro cria o anjo da guarda dos condutores

Cientista português financiado por March of Dimes
para estudar malária durante a gravidez

Barcelona cria sistema para avaliação cognitiva
de trabalhadores com deficiência cognitiva

José Carlos Príncipe: inovação e ciência
ao serviço das empresas

Dar uma mão ou uma pata
o que nos leva a ajudar os outros?

Metodologia inovadora no diagnóstico
e tratamento do cancro da mama

Cafeína é eficaz no combate à depressão
revela estudo internacional liderado pela UC

A cultura portuguesa e a cultura das ciências

Um olhar sobre o futuro do sistema
da “revisão por pares” na academia