Receba as notícias:

Jovens que vêem 20 horas de TV por semana
têm sémen de baixa qualidade

Estudo da Universidade de Harvard revela
que qualidade aumenta com a prática de exercício físico

2013-02-15
Praticar 15 ou mais horas de exercío por semana aumenta a qualidade do esperma (créditos: Patrick Gruban)
Praticar 15 ou mais horas de exercío por semana aumenta a qualidade do esperma (créditos: Patrick Gruban)

Segundo vários estudos, a qualidade do sémen tem vindo a decair nas últimas décadas. O comportamento sedentário parece estar ligado a esse facto.

Um novo estudo de investigadores da Universidade de Harvard – publicado no British «Journal of Sports Medicine» – vem agora comparar a qualidade do esperma de jovens com comportamentos distintos: os que assistem a mais de 20 horas de televisão por semana e os que praticam 15 horas ou mais de actividade física por semana. A concentração de espermatozóides revelou-se mais alta no segundo grupo.

Na análise participaram homens com idades compreendidas entre os 18 e os 22 anos. A qualidade do sémen foi avaliada a partir da concentração de espermatozóides, a sua motilidade, morfologia e contagem total.

A concentração e a contagem total estão, revela o estudo, directamente associadas à actividade física. Os jovens que praticavam 15 ou mais horas de exercício tinham 73 por cento mais concentração de espermatozóides do que os que se exercitavam apenas 5 horas.

Passar muitas horas sentado em frente à televisão faz com que os números baixem drasticamente. Os homens que assistiam a mais de 20 horas por semana de TV tinham 44 por cento menos concentração de espermatozóides do que aos não assistiam.

Estas medições, no entanto, explicam os investigadores, não estão associadas significativamente à motilidade dos espermatozóides ou à sua morfologia.

Artigo: Physical activity and television watching in relation to semen quality in young men

MARIA LUISA
2013-02-19
17:56
Quanto mais leio mais sinto vontade de ler.Porque? existe sempre um estudioso fazendo pesquisa.Olha esta realizada,recentemente por que é bom sabermos mais ainda sobre a utilidade em se praticar cada vez mais exercícios diários.Eu participo de um site que se chama não ligue a tv. E agora vejo o quanto ela influência nossos jovens.
Aderson Oliveira de Azevedo
2013-02-20
18:16
A redução de espermatosoide, esta ligada à radiações da TV ou à falta de atividades físicas?

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Historiadores de linguística de todo o Mundo
reúnem-se na UTAD

A espantosa capacidade de regeneração do pâncreas

Ébola não é porventura tão temível como a gripe

Bloquear os canais de potássio pode salvar vidas

Técnicas de meditação associadas ao budismo tibetano
podem melhorar o desempenho do cérebro

O meu automóvel conduz, estaciona e recarrega-se sozinho

Congresso Mundial de Investigação marinha
no Oceanário de Lisboa

Iraniana é a primeira mulher
a ser distinguida com o «Nobel» da Matemática

Alunos da UMinho desenvolvem protótipos todo-o-terreno

Todos pela Antártida

A Roseta foi ao cometa

Concelhos despovoados e com poucos bombeiros
são os mais atingidos pelos fogos

As barreiras dos serviços de saúde
que afectam os imigrantes

As barreiras dos serviços de saúde que afectam os imigrantes

“La réalité n’existe pas”

Como os mamíferos e as moscas se alimentam:
semelhanças surpreendentes

Células "secundarias" do sistema nervoso são afinal cruciais
para a cognição e doenças mentais

As duas caras da misteriosa Azobenzeno

Investigadores do Minho premiados no Brasil

Avanços na compreensão da doença de Parkinson
abrem novas portas terapêuticas

Ciência Hoje não vai de férias! Apoie este jornal!

Oceans of Hope chega a Lisboa para mudar percepções
sobre esclerose múltipla em Portugal

Com um euro pode combater a dor crónica

Estudo da UMinho avalia efeito de corticosteroides
no desenvolvimento dos bebés prematuros

Rapazes mais depressivos do que elas

Assim em Marte como na Terra

O primeiro genoma foi descodificado
numa cooperação Luso-Brasileira – Desulfovibrio gigas

Alunos aplicam ciência para detectar
mão criminosa nos incêndios

Scientists discovered a new player in mental diseases

Insucesso Escolar e competências transversais:
uma forma alternativa de observar o problema…