Receba as notícias:

Margarida Amaral e Rui Costa eleitos para a EMBO

Os dois cientistas passam a integrar o lote de excelência
da Organização Europeia de Biologia Molecular

2014-05-07
Margarida Amaral
Margarida Amaral
Margarida Amaral, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, (FCUL) e Rui Costa, da Fundação Champalimaud foram eleitos para a EMBO pr altura da celebração do 50º anversário desta prstigiada instituição. A EMBO reúne mais de 1600 cientistas que promovem a excelência científica em Ciências da Vida, 66 dos quais receberam o Prémio Nobel. Nesta data são 106 os novos membros, de 17 países, e incluem 21 mulheres.
Margarida Amaral foca o seu interesse científico no studo da doença genética autossómica Fibrose Quística. Fez o doutoramento em química (bioquímica/genética molecular), FCUL, 1993. É professora catedrática e  investigadora do Centro de Investigação BioFIG (Center for Biodiversity, Functional & Integrative Genomics) da Universidade de Lisboa.

Rui Costa
Rui Costa
Rui Costa licenciou-se em Medicina Veterinária na Universidade Técnica. Depois de se doutorar em Ciências Biomédicas pela Universidade do Porto e pela Universidade da Califórnia, em Los Angeles, fez o pós-doutoramento em Neurobiologia na Universidade de Duke, também nos EUA. Depois disso liderou vários anos a secção de Neurobiologia da Acção nos Institutos Nacionais de Saúde americano (NIH).

"No 50º aniversário da EMBO estamos extremamente satisfeitos por acolher mais investigadores na nossa organização do que em anos anteriores”, diz a directora da EMBO, Maria Leptina. “Nas últimas décadas, muitos dos conceitos, técnicas e conhecimentos de biologia molecular têm sido aplicados a questões fundamentais em outras disciplinas das ciências da vida. Explicações moleculares estão a emergir agora para as origens e funções dos sistemas mais complexos, como o cérebro e o mundo vivo ao nosso redor. Queríamos reflectir mais destes desenvolvimentos extraordinários na nossa sociedade," acrescenta.
Claudina Rodrigues-Pousada
2014-05-14
22:15
Há 20 anos fui eleita membro da EMBO, e nada dá mais felicidade que ver Margarida Amaral minha aluna de doutoramento, eleita este ano. Fui eu que tive a iniciativa de a nomear e tive uma alegria imensa que passados estes 20 anos eu tenha agora uma antiga estudante eleita. Ela vai ter a tarefa de continuar e de passar a nomear colegas que considere valer a pena fazê-lo e quem sabe uma aluna sua.
Parabéns Margarida e lá estarei em Heidelberg para a apresentar à Assembleia da EMBO.
Claudina

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Esperar ou não esperar
- o papel da confiança na tomada de decisões

Implantes dentários «ganham» volume ósseo

Em Portugal um tratamento específico
depende da região onde se mora

Eousdryosaurus, o pequeno dinossauro
que viveu num tempo de gigante

Um em cada quatro já traiu

A Ciência da Gestão de Ciência e Tecnologia
– reflexões de uma despedida

A ansiedade de estar doente no hospital?
O ambiente do quarto pode ajudar!

Prémio António Champalimaud reconhece tratamento
revolucionário de doenças graves da visão

João Rocha é o primeiro português
da European Academy of Sciences

O Porto na Guerra Fria

Nariz electrónico pode detectar
subgrupos de asma nas crianças

Oceanos de Esperança chegou a Boston

Braga quer construir travessas de caminho-de-ferro
com resíduos de plásticos mistos

Comer com sucesso no Mercado do Bom Sucesso

Lars Montelius é o novo director do INL

José Xavier participa no Atlas
sobre vida marinha no Oceano Antárctico

Utilizar Software de Código Aberto
permitiria ao Estado poupar milhões de euros

Trás-os-Montes apresentou no MInho cremes inovadores
que ajudam no tratamento de queimaduras, feridas profundas e psoríase

Sistema reduz de meses para dias o tempo necessário
para os cientistas testarem hipóteses

Empresa tecnológica de Braga serve milhões de pessoas

Investigadores de Coimbra avançam na luta
contra a febre da carraça e tifo epidémico

Uma «estranha» forma de atracção

A tinta que «pinta» a energia da luz solar em energia eléctrica

Amamentar diminui o risco de depressão pós-parto

Portugueses do IMM abrem caminho
a nova terapêutica para leucemia pediátrica

Quando o chichi «dá» luz!

Menos nicotina não quer dizer mais cigarros

Não-me-esqueças, a planta rara redescoberta no Corvo

Da felicidade à dor: entender a função da serotonina

Treinar o cérebro para melhorar a capacidade mulitarefa