Receba as notícias:

Margarida Amaral e Rui Costa eleitos para a EMBO

Os dois cientistas passam a integrar o lote de excelência
da Organização Europeia de Biologia Molecular

2014-05-07
Margarida Amaral
Margarida Amaral
Margarida Amaral, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, (FCUL) e Rui Costa, da Fundação Champalimaud foram eleitos para a EMBO pr altura da celebração do 50º anversário desta prstigiada instituição. A EMBO reúne mais de 1600 cientistas que promovem a excelência científica em Ciências da Vida, 66 dos quais receberam o Prémio Nobel. Nesta data são 106 os novos membros, de 17 países, e incluem 21 mulheres.
Margarida Amaral foca o seu interesse científico no studo da doença genética autossómica Fibrose Quística. Fez o doutoramento em química (bioquímica/genética molecular), FCUL, 1993. É professora catedrática e  investigadora do Centro de Investigação BioFIG (Center for Biodiversity, Functional & Integrative Genomics) da Universidade de Lisboa.

Rui Costa
Rui Costa
Rui Costa licenciou-se em Medicina Veterinária na Universidade Técnica. Depois de se doutorar em Ciências Biomédicas pela Universidade do Porto e pela Universidade da Califórnia, em Los Angeles, fez o pós-doutoramento em Neurobiologia na Universidade de Duke, também nos EUA. Depois disso liderou vários anos a secção de Neurobiologia da Acção nos Institutos Nacionais de Saúde americano (NIH).

"No 50º aniversário da EMBO estamos extremamente satisfeitos por acolher mais investigadores na nossa organização do que em anos anteriores”, diz a directora da EMBO, Maria Leptina. “Nas últimas décadas, muitos dos conceitos, técnicas e conhecimentos de biologia molecular têm sido aplicados a questões fundamentais em outras disciplinas das ciências da vida. Explicações moleculares estão a emergir agora para as origens e funções dos sistemas mais complexos, como o cérebro e o mundo vivo ao nosso redor. Queríamos reflectir mais destes desenvolvimentos extraordinários na nossa sociedade," acrescenta.
Claudina Rodrigues-Pousada
2014-05-14
22:15
Há 20 anos fui eleita membro da EMBO, e nada dá mais felicidade que ver Margarida Amaral minha aluna de doutoramento, eleita este ano. Fui eu que tive a iniciativa de a nomear e tive uma alegria imensa que passados estes 20 anos eu tenha agora uma antiga estudante eleita. Ela vai ter a tarefa de continuar e de passar a nomear colegas que considere valer a pena fazê-lo e quem sabe uma aluna sua.
Parabéns Margarida e lá estarei em Heidelberg para a apresentar à Assembleia da EMBO.
Claudina

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Não-me-esqueças, a planta rara redescoberta no Corvo

Da felicidade à dor: entender a função da serotonina

Treinar o cérebro para melhorar a capacidade mulitarefa

Historiadores de linguística de todo o Mundo
reúnem-se na UTAD

A espantosa capacidade de regeneração do pâncreas

Ébola não é porventura tão temível como a gripe

Bloquear os canais de potássio pode salvar vidas

Técnicas de meditação associadas ao budismo tibetano
podem melhorar o desempenho do cérebro

O meu automóvel conduz, estaciona e recarrega-se sozinho

Congresso Mundial de Investigação marinha
no Oceanário de Lisboa

Iraniana é a primeira mulher
a ser distinguida com o «Nobel» da Matemática

Alunos da UMinho desenvolvem protótipos todo-o-terreno

Todos pela Antártida

A Roseta foi ao cometa

Concelhos despovoados e com poucos bombeiros
são os mais atingidos pelos fogos

As barreiras dos serviços de saúde
que afectam os imigrantes

As barreiras dos serviços de saúde que afectam os imigrantes

“La réalité n’existe pas”

Como os mamíferos e as moscas se alimentam:
semelhanças surpreendentes

Células "secundarias" do sistema nervoso são afinal cruciais
para a cognição e doenças mentais

As duas caras da misteriosa Azobenzeno

Investigadores do Minho premiados no Brasil

Avanços na compreensão da doença de Parkinson
abrem novas portas terapêuticas

Ciência Hoje não vai de férias! Apoie este jornal!

Oceans of Hope chega a Lisboa para mudar percepções
sobre esclerose múltipla em Portugal

Com um euro pode combater a dor crónica

Estudo da UMinho avalia efeito de corticosteroides
no desenvolvimento dos bebés prematuros

Rapazes mais depressivos do que elas

Assim em Marte como na Terra

O primeiro genoma foi descodificado
numa cooperação Luso-Brasileira – Desulfovibrio gigas