Receba as notícias:

Margarida Amaral e Rui Costa eleitos para a EMBO

Os dois cientistas passam a integrar o lote de excelência
da Organização Europeia de Biologia Molecular

2014-05-07
Margarida Amaral
Margarida Amaral
Margarida Amaral, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, (FCUL) e Rui Costa, da Fundação Champalimaud foram eleitos para a EMBO pr altura da celebração do 50º anversário desta prstigiada instituição. A EMBO reúne mais de 1600 cientistas que promovem a excelência científica em Ciências da Vida, 66 dos quais receberam o Prémio Nobel. Nesta data são 106 os novos membros, de 17 países, e incluem 21 mulheres.
Margarida Amaral foca o seu interesse científico no studo da doença genética autossómica Fibrose Quística. Fez o doutoramento em química (bioquímica/genética molecular), FCUL, 1993. É professora catedrática e  investigadora do Centro de Investigação BioFIG (Center for Biodiversity, Functional & Integrative Genomics) da Universidade de Lisboa.

Rui Costa
Rui Costa
Rui Costa licenciou-se em Medicina Veterinária na Universidade Técnica. Depois de se doutorar em Ciências Biomédicas pela Universidade do Porto e pela Universidade da Califórnia, em Los Angeles, fez o pós-doutoramento em Neurobiologia na Universidade de Duke, também nos EUA. Depois disso liderou vários anos a secção de Neurobiologia da Acção nos Institutos Nacionais de Saúde americano (NIH).

"No 50º aniversário da EMBO estamos extremamente satisfeitos por acolher mais investigadores na nossa organização do que em anos anteriores”, diz a directora da EMBO, Maria Leptina. “Nas últimas décadas, muitos dos conceitos, técnicas e conhecimentos de biologia molecular têm sido aplicados a questões fundamentais em outras disciplinas das ciências da vida. Explicações moleculares estão a emergir agora para as origens e funções dos sistemas mais complexos, como o cérebro e o mundo vivo ao nosso redor. Queríamos reflectir mais destes desenvolvimentos extraordinários na nossa sociedade," acrescenta.
Claudina Rodrigues-Pousada
2014-05-14
22:15
Há 20 anos fui eleita membro da EMBO, e nada dá mais felicidade que ver Margarida Amaral minha aluna de doutoramento, eleita este ano. Fui eu que tive a iniciativa de a nomear e tive uma alegria imensa que passados estes 20 anos eu tenha agora uma antiga estudante eleita. Ela vai ter a tarefa de continuar e de passar a nomear colegas que considere valer a pena fazê-lo e quem sabe uma aluna sua.
Parabéns Margarida e lá estarei em Heidelberg para a apresentar à Assembleia da EMBO.
Claudina

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Jogo online previne violência no namoro entre adolescentes

Criança de cinco anos infectada por HIV
manteve-se saudável

A Expressão das Emoções
nova peça de teatro pela Marionet

Nanocatalisadores de carbono
ajudam a tratar águas residuais

Investigadores da UC mostram o valor da floresta
mediterrânica com filme de animação

Homens ou mulheres? Quem corre mais riscos
de violência verbal no local de trabalho?

Investigador do IA é um dos vencedores dos Prémios Breakthrough 2015

Qual é a melhor iluminação para a sua casa?

Cyberbullying: retrato de um fenómeno
em expansão silenciosa

Centro de Investigação da Montanha distinguido
em cooperação internacional

Investigação europeia em oftalmologia
coordenada em Portugal

Portugal lidera detecção inédita na atmosfera de Vénus

Modelos matemáticos desenvolvidos na UA
preveem gravidade de acidentes de viação

Mosca-da-azeitona pode ser combatida
de forma rápida, barata e eficaz

Já é possível «ouvir» o coração da mãe
e do bebé ao mesmo tempo

Áreas menos desenvolvidas penalizadas
na agenda política de saúde

Foi com uma grande alegria que vi o nome de Teresa Teixeira!

Teresa Teixeira nomeada hoje
EMBO Young Investigator

Investigador mexicano desenvolve software
que “prevê” ocorrências cardíacas

UTAD aposta no combate ao abandono escolar

ESAN quer ser referência em fabrico aditivo rápido

Um neurónio, uma função? Afinal o cérebro faz multitasking!

Consegue seguir o ritmo?

De como bem aprender uma sequência de dança

As crianças devem ir a pé para a escola

Investigadores da UC desenvolvem
guia inteligente de apoio a cegos

O nariz delas é melhor do que o deles

De como a realidade virtual pode «medir»
os delinquentes sexuais

Cancro do pulmão pode ser diagnosticado
anos antes de ser detectado por imagem

Distractores ambientais influenciam
a atenção e a memória dos mais velhos