Receba as notícias:

Margarida Amaral e Rui Costa eleitos para a EMBO

Os dois cientistas passam a integrar o lote de excelência
da Organização Europeia de Biologia Molecular

2014-05-07
Margarida Amaral
Margarida Amaral
Margarida Amaral, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, (FCUL) e Rui Costa, da Fundação Champalimaud foram eleitos para a EMBO pr altura da celebração do 50º anversário desta prstigiada instituição. A EMBO reúne mais de 1600 cientistas que promovem a excelência científica em Ciências da Vida, 66 dos quais receberam o Prémio Nobel. Nesta data são 106 os novos membros, de 17 países, e incluem 21 mulheres.
Margarida Amaral foca o seu interesse científico no studo da doença genética autossómica Fibrose Quística. Fez o doutoramento em química (bioquímica/genética molecular), FCUL, 1993. É professora catedrática e  investigadora do Centro de Investigação BioFIG (Center for Biodiversity, Functional & Integrative Genomics) da Universidade de Lisboa.

Rui Costa
Rui Costa
Rui Costa licenciou-se em Medicina Veterinária na Universidade Técnica. Depois de se doutorar em Ciências Biomédicas pela Universidade do Porto e pela Universidade da Califórnia, em Los Angeles, fez o pós-doutoramento em Neurobiologia na Universidade de Duke, também nos EUA. Depois disso liderou vários anos a secção de Neurobiologia da Acção nos Institutos Nacionais de Saúde americano (NIH).

"No 50º aniversário da EMBO estamos extremamente satisfeitos por acolher mais investigadores na nossa organização do que em anos anteriores”, diz a directora da EMBO, Maria Leptina. “Nas últimas décadas, muitos dos conceitos, técnicas e conhecimentos de biologia molecular têm sido aplicados a questões fundamentais em outras disciplinas das ciências da vida. Explicações moleculares estão a emergir agora para as origens e funções dos sistemas mais complexos, como o cérebro e o mundo vivo ao nosso redor. Queríamos reflectir mais destes desenvolvimentos extraordinários na nossa sociedade," acrescenta.
Claudina Rodrigues-Pousada
2014-05-14
22:15
Há 20 anos fui eleita membro da EMBO, e nada dá mais felicidade que ver Margarida Amaral minha aluna de doutoramento, eleita este ano. Fui eu que tive a iniciativa de a nomear e tive uma alegria imensa que passados estes 20 anos eu tenha agora uma antiga estudante eleita. Ela vai ter a tarefa de continuar e de passar a nomear colegas que considere valer a pena fazê-lo e quem sabe uma aluna sua.
Parabéns Margarida e lá estarei em Heidelberg para a apresentar à Assembleia da EMBO.
Claudina

Adicionar comentário:

Comentário
Nome:
Email:
Insira as letras na caixa
Ciência Hoje não publica comentários anónimos. Ciência Hoje só publica comentários identificados com nome e email para eventual posterior contacto. Ciência Hoje recusa publicar comentários insultuosos ou ataques pessoais.

Últimas notícias

Investigação sobre Cancro, AVC e descontaminação da água
por medicamentos distingue jovens investigadoras

UTAD investiga valor nutricional do leite de golfinhos

Terapia amiga do ambiente descontamina
águas das pisciculturas

Portas abertas para novos tratamentos
para a artrite reumatóide

Gosta de merujes? Vão aparecer na sua mesa!

Estudantes de medicina apostam
na formação científica e humana

Investigadora da Universidade de Coimbra premiada
pela Sociedade Portuguesa de Doenças Metabólicas

UC estuda o impacto do novo metro igeiro de Macau

Hepatite C: nova realidade, novos horizontes

Saúde do cérebro e do coração começa na boca

Descoberto o responsável pelo surgimento
de problemas de memória

UA combate contrafacção com códigos DNA para marcas

Investigadores belgas e franceses medem
a temperatura do coração das estrelas

Estudante da UA imprime circuitos electrónicos em papel

Je suis Charlie

Investigações sobre cromossomas e doença de Huntington
premiadas hoje pela FLAD

Investigadora da UTAD distinguida na Galiza
com Prémio “Vicente Risco”

Compostos descobertos na casca do eucalipto
já têm método de extracção

Em 2015 continuo a supor que poderíamos ter pedido baunilha…

Investigadores de Coimbra querem melhorar
prognóstico do transplante de fígado

Curador do primeiro planetário da América
vai ser português

Humilhação dos 7-1 leva o Brasil
a olhar para a ciência

Carlos Ribeiro eleito para o primeiro grupo
dos FENS-Kavli Scholars

Rotundas virtuais vão projectar rotundas reais
seguras e amigas do ambiente

Dê azeite ao seu coração

Dois jovens cientistas portugueses
entre oito distinguidos pela EMBO

Neste Ano Novo dê o seu apoio ao Ciência Hoje

Efeitos da cafeína diferem com ou sem açúcar?

António Fernandes da Fonseca deixou a “sua marca”
na passagem pelo Mundo!

É possível estudar «cientificamente» os enchidos?
Universidades de Lisboa, Évora e Trás-os-Montes e Alto Douro fizeram investigação